quarta-feira, 18 de junho de 2014

Tecnologia pode ser grande aliada no combate à violência nas cidades


Centros de inteligência, sistemas integrados de informação, redes de monitoramento, que utilizam smartphones e tablets de policiais, estão entre as ferramentas usadas por órgãos governamentais

Nos últimos dois meses, relatórios internacionais mostraram que a situação de segurança no Brasil é bastante preocupante. Segundo levantamento do Escritório sobre Drogas e Crime das Nações Unidas, 11 das 30 cidades mais violentas do mundo estão por aqui. Maceió seria a quinta metrópole com maior número de assassinatos por cada 100 mil habitantes, enquanto Fortaleza está na sétima posição e João Pessoa, em nono. O estudo levou em consideração os números registrados de homicídios em 2012, apesar de o estudo só ser lançado este ano, em Londres.

Outro levantamento importante, o Índice de Progresso Social (IPS) coloca o Brasil como 11º no ranking dos países mais inseguros. O estudo é realizado em conjunto por diversas entidades internacionais e avalia diversos aspectos sociais e de qualidade de vida em 132 nações. Entre os fatores analisados, está a segurança. Nesse quesito, são levados em consideração cinco parâmetros: a taxa de homicídios, o nível de crimes violentos, a percepção sobre a criminalidade, o terror político e as mortes no trânsito.

Com esse cenário, diversas são as propostas de mudança para que os organismos de segurança e justiça sejam mais eficientes. E uma ferramenta pode ser fundamental para que essas transformações ocorram: a tecnologia.

Centros de inteligência, sistemas integrados de informação, redes de monitoramento, que utilizam smartphones e tablets de policiais, estão entre as ferramentas usadas por órgãos governamentais para entenderem melhor como a violência se dá no país e as formas de prevenir e combater os crimes.

E com a tecnologia, a segurança deixa de estar a cargo exclusivo das instituições governamentais. Internet, smartphones, aplicativos e redes sociais podem ser de grande importância para que os cidadãos participem também dos planos para diminuição da criminalidade.

Assim, o Correio traz projetos e ferramentas que usam a tecnologia a favor da segurança e aponta como as inovações da área podem ajudar ainda mais no combate à violência nos próximos anos.


Fonte: Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário