quarta-feira, 9 de abril de 2014

POLÍCIA PRENDE 31 PESSOAS EM PROTESTO NO DF



A Polícia Militar informou que 31 pessoas foram presas durante um protesto contra a demora e a superlotação de trens do Metrô do Distrito Federal; em greve há seis dias, a categoria bloqueou o acesso dos pilotos e invadiu a sala de controle de veículos; para viabilizar a manifestação, os passageiros, que danificaram alguns trens, bloquearam o trânsito da Avenida Hélio Prates após deixarem a estação de Ceilândia

Brasília 247 – A Polícia Militar informou que 31 pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (9) durante um protesto contra a demora e a superlotação de trens do Metrô do Distrito Federal. Em greve há seis dias, a categoria bloqueou o acesso dos pilotos e invadiu a sala de controle de veículos. Para viabilizar a manifestação, os passageiros, que danificaram alguns trens, bloquearam o trânsito da Avenida Hélio Prates após deixarem a estação de Ceilândia. Ao todo, 161 mil pessoas usufruem diariamente do metrô no Distrito Federal.

No protesto, vidros de ônibus também foram quebrados. Segundo a PM, foi preciso o uso de bombas de efeito moral para dispersas o grupo. Os detidos responderão por dano ao patrimônio público, desacato e resistência.

Segundo o Metrô, ex-pilotos que estão em outros cargos foram convocados para garantir a circulação dos sete trens que rodariam na manhã desta quarta e negou, também, que pilotos inexperientes foram chamados para operar os veículos.

Em meio aos caos no sistema metroviário, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) mediará, a partir das 14h30, uma audiência de conciliação entre o Metrô e o sindicato, após a autarquia pedir que a paralisação seja julgada abusiva. A companhia pode que 100% dos funcionários trabalhem nos horários de pico e 80% nos outros horários, de acordo com informações do G1 Distrito Federal.

Os metroviários reivindicam redução da jornada de trabalho para seis horas por dia, aumento salarial de 10%, previdência complementar, aumento da quebra de caixa da bilheteria e plano de carreira.



Fonte: Brasília247

Nenhum comentário:

Postar um comentário