quarta-feira, 23 de abril de 2014

GDF aplica 60% de impostos em áreas prioritárias

 

O governo do Distrito Federal aplicou mais de 60% dos impostos arrecadados em 2013 em Saúde, Segurança Pública e Educação; ao todo, foram destinados R$ 7,6 bilhões para essas três áreas dos R$ 11,9 bilhões de receita tributária; a Educação foi a mais beneficiada com recursos provenientes do Tesouro Distrital, recebendo, ao todo, R$ 3,8 bilhões


Da Secretaria da Fazenda - O GDF aplicou mais de 60% dos impostos arrecadados em 2013 em Saúde, Segurança Pública e Educação. Ao todo, foram destinados R$ 7,6 bilhões para essas três áreas, de um total de R$ 11,9 bilhões de receita tributária. O dado mostra uma política de valorização constante das áreas consideradas prioritárias pelo governo.

"Nossa meta é continuar a investir nesses setores e aumentar a qualidade de vida da nossa população. Por isso, nossas políticas públicas visam ao desenvolvimento local e à melhoria constante dos serviços públicos", afirmou o secretário de Planejamento e Orçamento, Paulo Antenor de Oliveira.

Além das áreas prioritárias, em 2013, o governo promoveu grandes aplicações nas unidades destinadas ao atendimento de demandas sociais. Nesse segmento, as secretarias de Criança, da Mulher e de Desenvolvimento Social e Transferência da Renda receberam, juntas, R$ 614,3 milhões.

Entre as três áreas essenciais, a Educação foi a mais beneficiada com recursos provenientes do Tesouro Distrital, recebendo, ao todo, R$ 3,8 bilhões. Esses valores foram utilizados para pagamento de professores e demais profissionais da área; investimentos para aquisição de equipamentos; construção, reforma e manutenção das instalações educacionais.

Em 2013 foram aplicados R$ 118,4 milhões em investimentos para aquisições e construções realizadas pelo governo na área educacional. O valor é o maior aplicado nos últimos sete anos.

Já a Saúde foi contemplada com R$ 3,2 bilhões. Os recursos foram utilizados em especial na contratação de novos servidores, pagamentos de melhorias salariais, aquisição de medicamentos, manutenção, conservação e limpeza das unidades hospitalares e no funcionamento do setor com um todo.

Em investimentos foram aplicados R$ 119,6 milhões, valor destinado à construção e reforma de unidades de saúde, assim como para a aquisição de equipamentos destinados ao funcionamento das novas unidades.

Para a área de Segurança Pública, mesmo sendo a área custeada em sua maior parte com recursos do Fundo Constitucional, o GDF aportou mais R$ 643,4 milhões. A suplementação extra foi financiada com a arrecadação de receita proveniente dos impostos locais. Desse total, R$ 38,3 milhões foram destinados à modernização das instalações da área de Segurança.

MOBILIDADE URBANA – Outro setor de grande destaque orçamentário, em 2013, foi Mobilidade Urbana. Considerando-se apenas a categoria "investimento", o Expresso DF Sul, que liga Santa Maria e Gama à região Central de Brasília, foi a obra que mais recebeu valores provenientes dos impostos. No total, foi contemplado com R$ 616,9 milhões de recursos proveniente do Tesouro.

Além dele, o GDF aplicou R$ 152,3 milhões em obras de recuperação de vias e mais R$ 62,8 milhões em urbanização.

De acordo com Paulo Antenor de Oliveira, a tendência é que a Mobilidade Urbana continue a receber fortes investimentos em 2014 e nos próximos anos. Já consta da proposta orçamentária deste ano R$ 227,7 milhões para as obras do Expresso DF Norte, que vai ligar Planaltina e Sobradinho à região Central de Brasília, e mais R$ 8,2 milhões para a conclusão do Expresso DF Sul.

"O investimento em transporte público de qualidade é uma necessidade das grandes cidades e, Brasília, como capital do País, tem de oferecer um serviço moderno e eficiente, proporcionando mais conforto e qualidade à população", opinou o secretário.
 
Fonte: Basília247

Nenhum comentário:

Postar um comentário