segunda-feira, 31 de março de 2014

DF tem maior investimento per capita em saúde

 

Pesquisa do IBGE aponta que o maior investimento por pessoa no setor em 2013, considerando todo o país, foi realizado pelo DF; para cada habitante da capital federal, foram investidos R$ 924,12, cerca de 350% a mais que o último colocado, o Pará; o DF ficou à frente, ainda, de estados como São Paulo (7º), Rio de Janeiro (17º) e Minas Gerais (22º)

Vaneska Freire, da Agência Brasília - O Governo do Distrito Federal intensificou a destinação de recursos para a área de Saúde nos últimos três anos. Pesquisa do IBGE aponta que o maior investimento por pessoa no setor em 2013, considerando todo o país, foi realizado pelo DF.

Para cada habitante da capital federal, foram investidos R$ 924,12, cerca de 350% a mais que o último colocado, o Pará. O DF ficou à frente, ainda, de estados como São Paulo (7º), Rio de Janeiro (17º) e Minas Gerais (22º). Confira aqui o ranking completo.

O valor utilizado em saúde no Distrito Federal é ainda maior, pois a pesquisa considerou apenas o Orçamento Fiscal e de Seguridade Social do DF sem levar em conta que a capital recebe também recursos do governo federal. Com isso, o investimento no setor chega a R$ 3,2 bilhões.

Somente em 2013, por exemplo, foram entregues três Clínicas da Família, quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), 13 hospitais receberam melhorias, além da reestruturação dos serviços e reformas em 15 centros e postos de saúde.

O ranking foi estabelecido com base na Pesquisa de Informações Básicas Estaduais – Estadic, realizada pelo IBGE. Confira o estudo na íntegra.

CLÍNICAS DA FAMÍLIA – O DF já tem nove Clínicas da Família, todas inauguradas a partir de 2011. As unidades de Samambaia (4), Sobradinho (2), Recanto das Emas (2) e uma no Areal, em Águas Claras, prestam serviços básicos, como vacinação, exames de pré-natal, acompanhamento de doenças crônicas e consultas.

CARRETA DA MULHER – Desde 2012, quando o programa foi criado, quatro unidades móveis de atendimento à mulher entraram em funcionamento. Três delas, conhecidas como "Carreta da Mulher", foram entregues no ano passado. Mais de 120 mil exames já foram realizados pelo programa. Cada uma tem capacidade para fazer 150 exames por dia, entre mamografias, ecografias e preventivos de câncer de colo de útero, o Papanicolau.

UPAs – Criadas para desafogar as emergências dos hospitais, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) são uma realidade para os moradores de Samambaia, Recanto das Emas, Núcleo Bandeirante e São Sebastião. Juntas, elas já fizeram mais de 670 mil atendimentos.

Quatro novas unidades estão sendo construídas: duas em Ceilândia, uma no Gama e outra em Sobradinho. A que fica na região do Ceilambódromo deverá ser inaugurada até o segundo semestre de 2014.

As UPAs têm capacidade para receber de 500 a 700 pacientes por dia e funcionam 24 horas nas especialidades clínica médica, pediatria e odontologia. Além disso, oferecem exames de raio-X, eletrocardiografia e laboratório.

LEITOS – Em apenas um ano, foram instalados 40 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI): 20 no Hospital de Base; 10 no Hospital Regional de Sobradinho; e 10 exclusivos para novas mães, no Hospital Materno Infantil de Brasília, a primeira UTI Materna do DF.

O número de leitos conveniados e contratados também aumentou no ano passado, e subiu de 71 para 90, com a contratação de 19 vagas no Instituto de Cardiologia de Brasília.

Com essa expansão, que ocorre desde 2011, o número de leitos de UTI cresceu 185% em três anos, passando de 236 para 437.
 
Fonte: Brasília247

Nenhum comentário:

Postar um comentário