segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Final de “Amor à vida” mostra primeiro beijo gay da Globo

O pastor Silas Malafaia já havia criticado a possibilidade da trama mostrar a cena de dois homens se beijando
O último capítulo da novela “Amor à Vida” foi ao ar nesta sexta-feira (31) mostrando o primeiro beijo gay em uma novela da emissora carioca.
gospelOs atores Thiago Fragoso e Mateus Solano, que interpretaram os personagens Niko e Félix respectivamente, contracenaram o beijo gay mais comentado da televisão brasileira. O assunto se tornou o mais comentado no Twitter tendo grande aprovação do público em geral que já torcia pelo “final feliz” dos personagens.

Do outro lado, evangélicos e católicos tradicionais criticaram a militância da Rede Globo em promover a causa gay. “A Globo busca todos os dias criar um padrão de família “não tradicional” que abomina a Deus”, escreveu Wenderson Monteiro.

O pastor JB Carvalho criticou quem assiste telenovelas. “Se você assiste novela, você insulta o Espírito Santo e é um patrocinador do lixo cultural. A Era Laodicéia é marcada por um tipo de cristão que tem medo de marcar posição, assumindo uma neutralidade em assuntos polêmicos”, disse ele no Twitter.
  
Os cantores Davir e Verônica Sacer também se pronunciaram pelo microblog. “#ForaNovelaMalígna #NovelaLixoMoral #ForaBBB #NãoVejoNovela”, escreveu o cantor.

Sua esposa também tuitou sobre o assunto dizendo: “‘Engano do diabo achar normal ser errado e considerar burrice ser correto.’ #ForaNovelaMalígna #ForaBBB #TenhoAMenteDeCristo #ÑAssistoNovela.”

Quando o beijo gay começou a ser cogitado o pastor Silas Malafaia criticou o jogo de aproximação da emissora com os evangélicos. “A Globo tenta abrir um canal com os evangélicos por um lado e fecha por um lado. A Rede Globo é a emissora campeã no país de promoção da causa gay”, disse ele ao jornalista Lauro Jardim.
Mauro Mendonça, diretor da Rede Globo, chegou a comentar sobre a inclusão de personagens homossexuais na trama criticando o fundamentalismo religioso. 

“A grande dificuldade do brasileiro mediano, quando se trata de personagens homossexuais, é a aceitação de que existe afeto. Porque as pessoas sempre gostaram do gay cômico, mas quando é o gay amoroso, as pessoas não aceitam. O fundamentalismo antigay sempre pregou que isso ‘não é Deus’, mas o afeto é divino”, disse ele em entrevista ao UOL.

Os próprios atores que protagonizaram o beijo também são contra a pregação que não aceita o homossexualismo e veem na novela uma oportunidade de mostrar o relacionamento amoroso de pessoas do mesmo sexo para gerar aceitação.

“O que afasta uma pessoa conservadora, tradicional, é quando ela vê uma relação sexualizada entre dois homens. E o meu desejo quando comecei essa novela foi justamente trazer essas pessoas para dentro desse universo mostrando o que elas têm em comum com esses personagens”, disse Thiago Fragoso.

Fonte: Gospel Prime

Nenhum comentário:

Postar um comentário