quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Organização "Exodus Cry" alerta o Brasil sobre turismo sexual em eventos esportivos


Organização Internacional entrega relatório sobre prostituição na Câmara Federal

Apesar do glamour que as campanhas de legalização pretendem mostrar através de exceções como "Bruna Surfistinha" e outras meninas que fizeram fama e dinheiro a partir da venda de sexo, a verdade para a maioria das mulheres que adentram no mundo da prostiruição é muito cruel.

A instituição norte-americana Exodus Cry veio ao Brasil na última semana entregar relatórios sobre o tráfico de pessoas em grandes eventos por todo o mundo.

A Copa de 2014, assim como as Olimpíadas de 2016 são um grande chamariz para o aliciamento não apenas de mulheres, mas crianças e jovens rapazes. 

Em 2012, a Exodus lançou o documentário "Nefarious, Comerciantes de Almas" desmascarando o interesse não apenas de pedófilos e pervertidos, mas de políticos interessados no mercado do sexo. 

Veja

A pastora e assessora parlamentar, Damares Alves, lembrou a nova Reforma do Código Penal que visa reduzir a idade sexual de 14 para 12 anos. "Por quê há tanto interesse em autorizar meninos e meninas fazerem sexo bem antes de eventos internacionais no nosso país?", indagou a assessora.

Antecedentes

Tendo isso em vista, vários órgãos de defesa humana se uniram, em 2010, na África do Sul para combater o Turismo Sexual. Campanhas e folhetos foram feitos e distribuídos pelos quatro cantos das cidades que sediaram os jogos.

campanha-copa-fe-em-jesus.jpg

"A cada ano, mais de 800 mil pessoas são vendidas como escravas sexuais. Vamos chutar o tráfico humano para fora!", diz o cartaz acima, veiculado durante a Copa de 2010 na África do Sul. Mesmo assim, naquele ano, mais de 40 mil pessoas foram aliciadas para os serviços de prostituição. Seus clientes? Estrangeiros. 

Investidores. Jogadores. Técnicos. Prontos para se divertirem às custas do sofrimento alheio.

Para o líder do Exodus Cry que trabalha há mais de 20 anos com o tema, a sociedade precisa atuar na Prevenção, Intervenção e Restauração. Nesse último, em específico, a igreja precisa estar a postos para amar e reinserir socialmente essas mulheres, "não consigo tirar o rosto dessas meninas da minha mente".


Fonte: Fé em Jesus

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Toneladas de comida jogadas no lixo por brasileiros alimentariam o mundo

Todos os anos, o país joga 26,3 milhões de toneladas de alimentos no lixo, o equivalente a 131 kg por brasileiro e 2,3 kg por habitante do planeta

O Brasil esbanja recursos naturais. De tudo se perde. A cada ano, 26,3 milhões de toneladas de comida são jogadas fora: volume suficiente para distribuir 131,5 kg para cada brasileiro ou 3,76 kg para cada habitante do planeta. Toda essa comida alimentaria facilmente os 13 milhões de brasileiros que ainda passam fome, nas contas da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Poderia ainda facilitar o trabalho do Banco Central no combate à inflação. Com uma oferta maior de produtos, os preços não subiriam tanto e o país poderia até mesmo diminuir a importação de feijão preto da China.

Se as perdas nas Ceasas não fossem tão grandes, oferta de frutas, verduras e legumes ajudaria o Banco Central a controlar a inflação  (Bruno Peres/CB/D.A Press)
Se as perdas nas Ceasas não fossem tão grandes, oferta de frutas, verduras e legumes ajudaria o Banco Central a controlar a inflação

O desperdício de comida provoca mais do que prejuízos financeiros, gera revolta e inconformismo. Ainda assim, o Brasil pouco se mobiliza no sentido de mudar esse quadro aterrador. Desde 1998, a chamada Lei do Bom Samaritano, em alusão a uma passagem bíblica, tramita no Congresso Nacional, e não há previsão alguma para que seja votada. A intenção da proposta é isentar doadores de alimentos de responsabilidade civil e penal, se agirem de boa-fé, na distribuição de comida — semelhante ao que ocorre em países da Europa e nos Estados Unidos.


Enquanto essa lei não é aprovada, o Estado brasileiro pune severamente os doadores. A legislação atual prevê até cinco anos de prisão caso quem receba os alimentos sofra algum tipo de dano em decorrência da comida. Com isso, donos de restaurantes, por exemplo, se sentem obrigados a despejar no lixo as sobras diárias da produção. “É um crime”, define o diretor executivo da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Gustavo Timo.
 
FONTE: CORREIO BRAZILIENSE

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Comunidade em rede social expõe a precariedade das delegacias do Entorno

Batizada de Diário de Delegacia, a página criada em uma rede social exibe relatos das dificuldades dos profissionais

 (Facebook/Reprodução)


O telefone celular e a internet são as principais armas de policiais civis goianos contra o descaso com a segurança pública do estado vizinho ao Distrito Federal. Numa página virtual mantida pela categoria em uma grande rede social, os agentes denunciam a precariedade da estrutura de delegacias em Goiás. Batizada de Diário de Delegacia, a comunidade criada em uma rede social exibe relatos das dificuldades dos profissionais e, principalmente, fotografias das instalações em que trabalham. Grande parte das imagens é de unidades do Entorno, região goiana mais violenta e com a menor quantidade de policiais e viaturas.

Até a noite de ontem, a comunidade tinha 1,1 mil integrantes. A maioria se identifica como agente de polícia de Goiás. Em um dos mais recentes posts, apareciam quatro fotos de entulhos. “Não são imagens de guerra, mas de um Ciops do Entorno de Brasília”, escreveu o autor, Marrer Hafi. O também policial civil Thiago Muller exibiu nove imagens do 2º Distrito Policial de Valparaíso — onde também funciona o Ciops do Céu Azul —, cercado de mato, com marcas de tiro na fachada, cadeiras quebradas no interior e dezenas de carros velhos no pátio, incluindo os da corporação. Mas a fotografia que mais chama a atenção é a de um galo passeando pela recepção.

A mensagem referente ao 7ºDP, de Aparecida de Goiânia, acompanha um relato surpreendente: “Lá, é um muquifo, não tem nem sala para ouvir suspeitos e vítimas. O pior é que, enquanto a pessoa presta depoimento, o marginal não tem lugar para ficar. Ele tem que ir para o lado de fora, no quintal da delegacia, com um policial vigiando. Nisso, o criminoso escuta tudo o que o depoente fala, porque não tem acústica necessária pra resguardar o atendimento”. Ainda há várias outras publicações de distritos policiais goianos sujos, com todo o tipo de equipamento quebrado, rachaduras e fiação exposta.

Fonte: Correio Braziliense

Familiares de estudante desaparecido adotam morador de rua como herói

Jovem desaparecido que se escondia em uma caixa de papelão em frente ao prédio da antiga Rodoferroviária é localizado graças à persistência de um sem-teto.

Alívio e sorrisos da mãe, ao lado do filho sumido desde o início do mês: após localizá-lo na Rodoferroviária, os parentes passaram no Hospital Regional do Guará para avaliar a saúde dele (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Alívio e sorrisos da mãe, ao lado do filho sumido desde o início do mês: após localizá-lo na Rodoferroviária, os parentes passaram no Hospital Regional do Guará para avaliar a saúde dele


Nem policiais militares nem agentes da Polícia Civil. Quem encontrou o aluno do Centro Universitário de Brasília (UniCeub) Felipe Dourado Paiva, 22 anos, e o devolveu à família foi um morador de rua. Adeílson Mota de Carvalho, 37 anos, reconheceu o jovem desaparecido desde o último dia 9, ganhou a confiança dele, conferiu a foto em um cartaz colocado em uma feira popular, acionou a polícia e pediu ajuda a outras pessoas para conter o estudante até a chegada dos familiares dele.





No início da noite, em casa, Priscila recebeu familiares e amigos. “Quando o vi, nossa, só queria abraçá-lo, levá-lo para casa e cuidar dele”, ressaltou a irmã. Nesse momento, o professor aposentado Ulde Dourado, tio de Felipe, estacionou o carro. Nele, estavam o sem-teto Adeílson e algumas sacolas de compras. “Vamos levá-lo para tomar um banho e fazer um lanche. A família já o adotou e vai fazer de tudo para tirá-lo das ruas. Se hoje vamos dormir em paz, devemos isso a ele”, comentou Dourado. 

De poucas palavras, Adeílson disse apenas que não sabia o que aconteceria com ele. Maranhense, o ex-marceneiro chegou em Brasília há dois meses. Desempregado, veio em busca de uma vida melhor. Deixou os dois filhos, Pedro Henrique, 8 anos, e João Paulo, 6, no Pará, com a ex-mulher. Na capital, sobrevive dos trocados que ganha descarregando caminhões na Ceasa.

 (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Felipe havia sido visto por amigos e parentes pela última vez em seu primeiro dia de aula no UniCeub, há duas semanas. Câmeras de segurança da universidade filmaram o estudante deixando o pátio da instituição de ensino. Na época, o advogado da família informou que ele sofre de transtornos psicológicos e usa remédios controlados. Sem os medicamentos, poderia ficar desorientado. Desde então, a família de Felipe distribuiu, por todo o DF, milhares de cartazes com fotos, dados do estudante e telefones de contatos. No fim de semana, fez um mutirão de buscas pela capital. Houve intensa mobilização nas redes sociais. Receberam diversas pistas falsas.

Mobilização

Pouco antes de ser localizado por Adeílson, Francisca Vanusa Lopes da Costa, 37, reconheceu Felipe por volta das 10h30, quando ele andava pela Quadra 8 do Cruzeiro Velho, onde ela mora. A dona de casa correu atrás do jovem e chegou a chamá-lo pelo nome. “Perguntei se ele era o rapaz desaparecido. Ele respondeu: ‘Será?’ E foi embora”, relatou. A mulher pediu ajuda a um vizinho, que, de moto, começou a procurar o jovem pelo bairro, sem sucesso. Sabendo disso, familiares do garoto seguiram para o Cruzeiro. Também o procuraram no Sudoeste. Mas ninguém seguiu para a Rodoferroviária, onde, àquela altura, Adeílson tinha ajudado a escrever o final feliz.
 
Fonte: Correio Braziliense

Mulheres violentadas terão atendimento móvel

:

O objetivo é atender a população que reside no interior do país e atende a reivindicação de 2011 da Marcha das Margaridas; "as unidades móveis reafirmam a diretriz adotada pela pasta em levar atendimento às mulheres nas localidades onde residem", afirmou Olgamir Amancia, secretária da Mulher da Presidência


Agência Brasília - O Distrito Federal ganhará hoje duas Unidades Móveis para Mulheres em Situação de Violência no Campo e na Floresta para atender a população que reside no interior do país e atende a reivindicação de 2011 da Marcha das Margaridas.

"As unidades móveis reafirmam a diretriz adotada pela pasta em levar atendimento às mulheres nas localidades onde residem, invertendo a lógica de que a população que vem ao encontro do governo", afirmou Olgamir Amancia, secretária da Mulher.

Os veículos recém-adquiridos serão entregues às 10h, com a presença da ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, da Presidência da Republica (SPM-PR), Eleonora Menicucci, e segue diretrizes da Política Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres.

Todos os estados brasileiros receberão duas unidades móveis para circular nas áreas rurais e apoiar a prestação de serviços de atendimento, acolhimento e orientação às mulheres em situação de violência.

A gestão de logística e o itinerário de circulação serão coordenados pela Secretaria da Mulher, com monitoramento da SPM e do Fórum Nacional de Enfrentamento à Violência no Campo e na Floresta.

"As unidades virão para reforçar o trabalho que a pasta realiza com as mulheres destas localidades. Por meio do programa "Rede Mulher Rural", trabalhamos para valorizar as mulheres rurais e levar informações e serviços que atendam às necessidades explicitadas pelos movimentos de mulheres trabalhadoras do campo", destacou a secretária.

As duas unidades atenderão as regiões abarcadas pelo "Programa de Assentamento de Trabalhadores Rurais" (PRAT), que atende 600 famílias atualmente, e cujo objetivo é unificar os procedimentos e a atuação dos órgãos do GDF no atendimento das demandas das trabalhadoras rurais acampadas e assentadas.

A primeira cidade a ser contemplada será Planaltina e a carreta percorrerá o caminho realizado pela "Rede Mulher Rural": Chapadinha, Oziel Alves, Renascer, 15 de agosto e Márcia Cordeiro de Leite.

Durante a ação, haverá atendimento às mulheres vítimas de violência, distribuição de cartilhas da Lei Maria da Penha e cursos de qualificação sobre aproveitamento de alimentos, agricultura orgânica e cooperativismo são alguns dos temas.

Para a saúde da mulher, serão oferecidos atendimentos individuais com orientações sobre o uso da camisinha feminina e métodos contraceptivos e de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.
Orientações sobre direitos sexuais e reprodutivos e planejamento familiar, com ênfase na questão da gravidez na adolescência, também serão prestadas e as localidades receberão, ainda, os serviços ofertados pela "Carreta da Mulher".

Serviço:

O que: Entrega de duas Unidades Móveis para Mulheres em Situação de Violência no Campo e na Floresta
Local: Hotel Lake Side (SHTN Trecho 1, Lote 2, Projeto Orla 3)
Data: Hoje
Horário: 10h
Informações: (61) 3961-4624

Fonte: Brasil247

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

UMA MARCHA DE TALENTOS

O dia 17 de agosto de 2013 ficou marcado na história com a realização da Marcha para Jesus DF. Além da bela passeata em defesa dos valores da família e da vida, as várias bandas nacionais e locais fizeram com que essa festa se transformasse em um festival de talentos.

Com tanto carisma, desempenho, e dinâmica nos trios e no palco, o povo evangélico de Brasília assistiu de camarote a um espetáculo musical que não fica centralizado apenas no artístico, mas também no espiritual.

Bandas nacionais como Davi Sacer e locais como Louvadeira Sacerdotes, Altavoz e Ravier Hernandez fizeram com que a passeata de 7 km ficasse fácil de ser cumprida, pois os ritmos de pop, swingueira, rock e hip hop, respectivamente, embalaram a festa no chão e nos trios e fizeram os participantes marcharem, dançarem e bradarem, tudo isso em nome de Jesus Cristo.

marcha-de-talentos-fe-em-jesus.jpg 

Já no palco, o show, que começou por volta de 19h, ficou por conta de bandas nacionais como Fernandinho, e locais como Renascer Praise DF, Ministério Essência, Karen Nulma e Banda, Milena Ângelo, Willian Guilherme, Carla Meirelles, Cia mais amor, Robson Rodovalho, Clóvis Ribeiro e Arena Louvor.

Além de Fernandinho que sempre leva o público a muita dança e muita adoração, o destaque da noite ficou mesmo sobre o Ministério Karen Nulma e banda que mais uma vez fez o público pular e adorar com muito entusiasmo. Segundo depoimentos do público que os acompanha e de pessoas que os viram pela primeira vez, a apresentação do grupo foi excepcionalmente contagiante. “Nossa maior alegria é ver que nosso louvor e nossa música toca no coração daqueles que querem adorar, seja com canto ou dança, contanto que seja direcionado ao nosso criador.” comenta Karen Nulma, vocalista da banda.



Além do pop rock característico do Ministério Karen Nulma, o new soul tem sido um diferencial na banda. “É uma mistura de funk e rock que faz com que o nosso estilo tenha notas harmoniosas e bem trabalhadas não deixando de lado o balanço do rock, o que torna nosso som contagiante.” Explica Willian Baruh, baterista da banda.

De acordo com a Polícia Militar estiveram presentes na Esplanada dos Ministérios mais de 7 mil pessoas que acompanharam as apresentações que foram até as 23h horas com muita música, oração e palavras de pastores e líderes que participaram do evento.
 
 
Fonte: Fé em Jesus    

Guloseimas e frituras serão expulsas da escola



22/
08

Alimentação saudável

Guloseimas e frituras serão expulsas da escola


GDF endurece lei para uma melhor alimentação nos colégios e cantinas terão que adaptar o cardápio. Senado proíbe refrigerantes nas escolas do país

Foi publicada no Diário Oficial de ontem a Lei no 5.146 que obriga os colégios do DF a cortar uma série de itens do cardápio das cantinas. Agora está proibida nos colégios de ensino fundamental e médio a comercialização de: doces, frituras, balas, chicletes, biscoitos recheados e até sucos artificiais. As lanchonetes também terão de oferecer frutas da estação e as escolas deverão incluir a segurança alimentar no conteúdo em sala.

O objetivo da lei é promover hábitos saudáveis entre os alunos, tanto dos colégios públicos quanto dos particulares. “Nas escolas públicas as leis já eram mais restritivas, tanto que recebem uma alimentação mais equilibrada nutricionalmente do que a das escolas privadas”, afirma Daniel Balaban, diretor do Centro de Excelência Contra a Fome da ONU.

André Fantin, 13, estuda no Marista, na 609 Sul, e detesta os alimentos saudáveis oferecidos na cantina, já que “não tem nada bom”. A mãe dele, Cristina Fantin, 51, porém, adorou a medida. “Tem que proibir mesmo, uma criança ainda não tem capacidade de julgar o que é melhor para si”, afirma. ...


“Não vou comer se não tiver refrigerante.” ANDRÉ FANTIN, 13, ALUNO DO MARISTA

A colega de André, Maria Carolina Pacheco, 13, discorda. Ela vem de uma família de atletas e avalia todas as opções antes de comer. “Nas férias, chego a sentir falta destes alimentos integrais”.

As cantinas têm 180 dias para se adequar às medidas. Para a responsável pela cantina do Marista, Priscila Sena, 28, as crianças vão reclamar. “Vamos ter de endurecer ainda mais o cardápio. Eliminar as opções é sempre um choque, mas eles vão se acostumar”.
Fonte: Jornal Metro Brasília

Taques lê relatório da reforma do Código Penal e sinaliza com criminalização do aborto

O senador Pedro Taques (PDT) vai se manifestar contrário à legalização do aborto e manterá a proibição da prática, exceto em casos já previstos pela legislação.

pedro-taques-relatorio-que-sinaliza-com-criminalizacao-do-aborto-fe-em-jesus.jpg
Este é um dos temas incluídos no relatório da Comissão Especial do Senado que debate a reforma do Código Penal a ser lido pelo senador na tarde desta terça-feira (20.8), em Brasília.

“Entendo que a constituição defenda a vida e o direito de existir só pode ser afastado em situações excepcionais, quando houver a proporcionalidade na sua relação de necessidade. Entendo que 12 semanas para a gestante, com sua gestante fazer o abortamento é inconstitucional, porque existem outras possibilidades para se salvar esta vida, que é o caos de adoção”, antecipou ao Olhar Direto/Olhar Jurídico.

Para os casos em que a gestação ocorrer por meio de envolvendo violência, o senador manterá o que já está previsto em lei e disse ser contra qualquer proposta de flexibilizar esta exceção, como a que tramita na Câmara e que prevê a apresentação de um BO (Boletim de Ocorrência) para dar início ao processo de abortamento.

“A questão é a seguinte. Hoje o Código Penal já estabelece a possibilidade de abortamento sendo a gestação fruto de violência sexual. Entendo que não deve flexibilizar isso”, acrescentou.

De acordo com o senador, trata-se ainda de um pré-relatório que ainda poderá conter modificações e propostas de emendas tanto para o aborto como em relação a outros temas. “A ideia é de que este código seja atual e que sirva como instrumentos para que a sociedade seja mais livre. Vamos receber emendas de senadores, vamos ouvir e críticas, pois isso faz parte do processo legislativo”, afirmou.

A tendência é de que os senadores mantenham a proibição geral, exceto em caso de estupro e risco de vida contra a gestante. Também deve ser debatida a questão dos fetos com anencefalia.

Conforme dados levantados por sua assessoria, nos últimos meses foram analisadas maios de 600 emendas, mais de mil sugestões enviadas pela população através do serviço Alô Senado, além de contribuições encaminhadas por mais de 300 entidades civis.

O novo Código começou a ser foi discutido há cerca de dois anos e inicialmente teve a contribuição de uma comissão de dezessete juristas. Entre outros temas do relatório, Taques deve apresentar sugestões a respeito das possibilidades para a realização da eutanásia, legalização do cultivo e do porte de certas drogas e mudanças na desproporção de penas punitivas. A progressão de pena e a alteração da maioridade penal também entraram em pauta.

Fonte: Olhar Jurídico

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Marcha para Jesus 2013

#Eu Vou!!!
 

ONG tenta impedir sacrifício de animais em rituais religiosos

 Mais de mil voluntários tentam resgatar animais abandonados em encruzilhadas, poucos sobrevivem

por Leiliane Roberta Lopes

ONG tenta impedir sacrifício de animais em rituais religiosos  
         ONG tenta impedir sacrifício de animais em rituais religiosos
 
A ONG SOS Aves & Cia está há três anos trabalhando com o projeto “Bicho Sagrado” que tem como objetivo impedir que animais sejam sacrificados em rituais religiosos.
Ao longo desses anos os voluntários já conseguiram recolher 2.648 animais, mas apenas 30 conseguiram sobreviver e foram levados para os abrigos da ONG que estão localizados em Saquarema e Itaipava, no Rio de Janeiro.

O presidente da ONG, Paulo Maia, se vale da Lei 9.605 para dizer que a matança a animais é crime. “Não temos nada contra a religião de ninguém, mas torturar animais é crime tipificado na lei, passível de prisão e multa. É preciso saber o que é religiosidade e o que é crime de maus-tratos”, disse.

A referida lei diz que matar animais só é permitido nos casos de: saciar a fome, proteger lavouras ou no caso onde o animal apresente risco ao ser humano.

O jornal O Globo conversou com o axogum Marcelo Monteiro para esclarecer sobre o uso de animais nos rituais religiosos. Como representante do Candomblé ele garantiu que os animais sacrificados servem de alimento e o couro é usado na fabricação de materiais.

“Nada é jogado fora. O sacrifício é justamente para trazer toda a força vital do animal para nós, por meio principalmente do alimento”, disse ele que é a pessoa responsável por fazer os sacrifícios.

Na explicação de monteiro quem deixa o animal morto abandonado na rua não pertence às religiões de matrizes africanas tradicionais. “Dentro da nossa religião é impensável deixar um animal morto abandonado na rua”.

Na ONG de Paulo Maia muitos animais são resgatados em estado crítico. Um voluntário do projeto Bicho Santo encontrou um bode com sete facas na cabeça e só sobreviveu ao ser tratado pelos veterinários da SOS Aves & Cia.

“As pessoas precisam ter coragem de denunciar. Um bode agonizando em uma encruzilhada não é religiosidade, sob hipótese alguma. É crime e tem que ser punido”, diz Maia.

Mas para o axogum, impedir sacrifícios de animais é um preconceito com as religiões de matrizes africanas. “O sacrifício de animais é parte fundamental da nossa religião e da nossa cultura. Tentar proibi-lo é um desrespeito ao estado laico e às tradições africanas. É intolerância religiosa. O que se pode fazer é levar conhecimento às pessoas para que elas saibam que existe momento e local certo para esses sacrifícios”.

Fonte: Gospel Prime

Bispo Rodovalho comemora seu aniversário com entrada franca para show com convidados especiais

Louvorzão sertanejo com Bispo Rodovalho e convidados terá entrada franca no aniversário do fundador do Ministério Sara Nossa Terra nesta sexta, 16 em Brasília.
2-anivrsario-bispo-rodovalho-entrada-franca-fe-em-jesus.jpg

O fundador do Ministério Sara Nossa Terra, bispo Robson Rodovalho é uma pessoa elétrica, ligada em 440 volts 24 horas por dia, e quem o conhece sabe do que estou falando. E é justamente com base nessa força e vitalidade que ele irá comemorar seus 58 anos oferecendo uma noite diferente para quem quiser comparecer ao Arena Hall em Brasília, em uma noite de louvorzão sertanejo. Ele receberá amigos cantores para marcar a data e a entrada é franca! Presença confirmada de Daniel Magalhães, DD Júnior e Karla Malta e o horário de início da festança é às 18 horas desta sexta-feira, 16. Reúna sua galera e vá se divertir! A noite será um esquenta para a Marcha para Jesus DF que acontecerá no sábado, 17.

Sobre o Ministério

A Sara Nossa Terra foi criada em Goiânia, em meados dos anos 70, quando Robson Rodovalho, ainda estudante de física na Universidade Federal de Goiás, deixou a igreja presbiteriana e, unindo-se a um grupo de jovens, passou a desenvolver suas próprias reflexões e interpretações acerca da palavra de Deus.Na ocasião, a Sara chamava-se apenas Comunidade Evangélica. Somente em 1992, quando, quando Rodovalho e sua família mudaram-se para Brasília, a igreja assumiu o nome que tem hoje. Atualmente conta com cerca de 1040 igrejas no mundo, das quais 1006 estão no Brasil. As demais se distribuem entre Estados Unidos e países da Europa e África.

Sobre o Bispo Rodovalho

Rodovalho nasceu em Anápolis, em 1955. Viveu a infância em fazendas e do campo, muitas vezes tira a inspiração para suas pregações. Estudou física na Universidade Federal de Goiânia. E lá na capital goiana nos idos dos anos 70, fundou a Comunidade Evangélica, o embrião da Sara Nossa Terra. Sempre agregando em torno de si grupos de debates ligados a questões sociais, também nesses tempos conheceu Maria Lúcia, com quem veio a se casar e constituir sua família, hoje formada por três filhos e cinco netos. Em fevereiro, completaram 37 anos de casados! É autor de mais de 60 livros, cantor, compositor, palestrante, conferencista, apresentador de TV, ex-deputado federal, ex-Secretário de Trabalho do GDF. Rodovalho é Físico por formação e Pastor por vocação. Entendeu agora a comparação com os 440 volts? Felicidades Bispo Rodovalho, é o que deseja toda equipe do Portal Fé em Jesus!

Aniversário Bispo Rodovalho 16 de agosto 2013 no Arena Hall


Fonte: Portal Fé em Jesus

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Nomeação para cargos comissionados no Senado vai seguir critérios da Ficha Limpa

 

A nomeação para cargos comissionados nos gabinetes do Senado deverá atender a critérios da Lei da Ficha Limpa (Lei 135/2010). É o que determina o Projeto de Resolução do Senado (PRS) 5/2012, aprovado nesta terça-feira (13) no Senado. A matéria já havia sido aprovada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), na semana passada.

O relator do projeto, senador Romero Jucá (PMDB-RR), afirmou que a matéria é importante, pois completa um ciclo de “modernidade e transparência”.  Lembrando que a ficha limpa já vale para políticos, acrescentou que  deve passar a valer, em breve, também para servidores públicos concursados. No início do último mês de julho, dentro da agenda prioritária proposta pelo presidente Renan Calheiros, o Senado aprovou a exigência de ficha limpa para o ingresso no serviço público, seja em emprego, cargo efetivo ou cargo comissionado. A proposta (PEC 6/2012), porém, ainda depende de aprovação na Câmara dos Deputados.
- É uma matéria da maior importância. Quero registrar minha satisfação em dar parecer favorável – disse Jucá.

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), autor do projeto em conjunto com os senadores Pedro Simon (PMDB-RS) e Pedro Taques (PDT-MT), disse que a aprovação da matéria coloca o Senado Federal na vanguarda em relação aos outros poderes da República.
- Com esse projeto, o Senado define que para a contratação de assessores é preciso agora ter a ficha limpa – comemorou o senador, que aproveitou para cobrar a aprovação da PEC 6/2012 por parte da Câmara.

O presidente do Senado, Renan Calheiros, elogiou a iniciativa dos autores do projeto e destacou o “protagonismo” do Senado em implantar a ficha limpa para cargos comissionados. A matéria agora segue vai a promulgação.

Fonte: Agência Senado

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Debate sobre indenização aos filhos separados dos pais devido a hanseníase será dia 14 de agosto, em Brasília

Garantir a indenização de crianças e adolescentes que foram separados durante o isolamento compulsório de pacientes com hanseníase e exigir o compromisso do Governo Federal com a eliminação da doença. Esses são os principais objetivos do lançamento da Frente Parlamentar de Erradicação da  Hanseníase e Doenças Elimináveis, em Brasília, nesta quarta-feira, 14 de agosto, às 9h, em frente ao Congresso Nacional.
 A mobilização contará com a presença de mais de 500 voluntários do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan), dentre eles, Atriz Elke Maravilha e a Miss Brasil Word Sancler Frantz, que apoia a causa da hanseníase no âmbito do concurso Beleza Com Propósito – uma extensão social do concurso Miss World.
 Os ativistas estarão segurando bonecas, em alusão aos milhares de bebês brasileiros entregues compulsoriamente à adoção durante a fase do isolamento de pacientes com hanseníase, que vigorou como política pública no Brasil até a década de 1980. “O isolamento compulsório de pessoas com hanseníase levou à separação de milhares de famílias brasileiras – uma grande parte está desaparecida e  ainda não conseguiu se reencontrar. Esse episódio gravíssimo, o maior de alienação parental provocado pelo Estado de nossa história, não pode ser esquecido. Lutamos pela indenização de todos que sofreram diretamente com a política higienista desenvolvida pelo Estado brasileiro, sendo isolados nos antigos leprosários ou em educandários com condições precárias para o crescimento e desenvolvimento saudável de crianças”, apresenta Artur Custódio, coordenador nacional do Morhan.
Além da indenização das famílias que foram separadas ao longo do século 20, o Morhan reivindica o compromisso efetivo do Governo Federal e do Ministério da Saúde com a eliminação da hanseníase, com uma maior influência do Movimento Social, conforme recomenda a ONU e OMS  “A hanseníase tem cura, o tratamento está disponível no SUS, mas o Brasil ainda ocupa o primeiro lugar no ranking mundial de prevalência da doença, que conta os novos casos de hanseníase proporcionalmente na população, e o segundo lugar em termos de números absolutos. E mais: nos últimos dez anos, 120 mil casos de deficiência em decorrência da hanseníase foram registrados no país – o que poderia ter sido evitado com o tratamento adequado”, defende Artur. “Contamos com a sensibilidade e compromisso do Ministro Padilha, que chamou o MORHAN para conversar logo na sua primeira semana de gestão no Ministério da Saúde”
Em julho, a Organização Mundial da Saúde (OMS) promoveu a Cúpula Internacional de Hanseníase – Superando os Desafios Restantes, na Tailândia. Como resultado do evento, os 17 países com maior incidência da doença – dentre eles o Brasil – assinaram a Declaração de Bangkok para um mundo sem Hanseníase. Uma das principais recomendações do acordo internacional é a articulação dos ministérios da Saúde com comunidades e fóruns de pessoas atingidas pela hanseníase, bem como o empoderamento político e social dessas pessoas.
“Há três anos o Ministério da Saúde não promove campanhas efetivas para o enfrentamento da hanseníase, ignorando inclusive o Dia Mundial de Combate à Hanseníase, lembrado sempre no último domingo de janeiro. A última campanha realizada pelo Ministério da Saúde, com escolares, contraria as recomendações da OMS, ao investir em uma submeta da meta nacional. Esperamos que o ministro Alexandre Padilha cumpa o compromisso estabelecido no acordo internacional e escute as reivindicações do Morhan, que serão expressas na Frente Parlamentar de Erradicação da  Hanseníase e Doenças Elimináveis”, destaca Artur.
Hanseníase no Brasil
De acordo com o Ministério da Saúde, 30 mil novos casos de hanseníase foram identificados no país em 2011 – o que significa uma redução de 15% em relação ao ano anterior. Entre menores de 15 anos a redução foi de 11%. Apesar do avanço, a eliminação da hanseníase ainda é um desafio à saúde pública brasileira. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o coeficiente de prevalência da doença corresponda a menos de um caso por cada 10 mil habitantes. No Brasil, o índice nacional é de 1,54 novos casos por cada 10 mil habitantes. Em algumas regiões a situação é ainda mais grave: na região Centro-Oeste esse índice chega a 3,75 e na região Norte a 3,49, segundo dados do Ministério da Saúde.
Fonte: Donny Silva

Contagem regressiva para a Marcha pra Jesus DF!

Com o tema "Valores para o meu país" aproxima-se o dia em que Brasília será palco da maior manifestação de fé do povo de Deus! Prepare sua caravana!
fe-em-jesus-na-marcha-pra-jesus-brasilia_1.jpg
Faltam apenas 4 dias para que Brasília se transforme no palco da maior concentração de fé que a capital já viu! 
Organizada pelo FENASP, COPEV, CIPE e FENAIC com a coordenação geral do pr. Wilton Acosta, a marcha enfatiza o mesmo tema "Valores para o meu país" e essa afirmação nunca teve tanto peso como nesses dias em que feridas foram abertas na história desta nação, como a recente sanção presidencial do PLC 03/2013 que abre as portas para a implantação da prática do aborto no Brasil.

A concentração será na Praça do Buriti à partir das 15h do dia 17 de agosto, sábado, e a marcha seguirá até o lugar definido para o palco, nas proximidades da Rodoviária do Plano Piloto, com a interdição de três faixas do eixo Monumental. Com 4 trios elétricos confirmados e caravanas sendo formadas vindas de toda região metroplitana do DF a organização do evento espera reunir o dobro de pessoas que compareceram o ano passado. O cantor Fernandinho também já é presença confirmada nesta edição da Marcha e mais uma reunião acontecerá no dia 10 de agosto, na igreja Batista Central em meio a um café da manhã para acertar os últimos detalhes. Bandas locais e artistas da região se apresentarão no palco central. Confira abaixo o convite do cantor Fernadinho:

O portal Fé em Jesus havia sido lançado há apenas um mês quando aconteceu a Marcha pra Jesus DF 2012. A festa foi completa e o trio do FJ puxou a caminhada com a presença do cantor Lázaro e da banda Livre Arbítrio. Com batedores do Esquadrão de Cristo e uma cobertura completa do evento marcamos presença. Confira alguns links e anime-se para o dia 17 marchar e declarar que Jesus cristo é o Senhor não apenas de Brasília, mas do Brasil!

Fonte: Fé em jesus

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Não são só os políticos que precisam de aulas de ética

Em viagem de férias pelo Nordeste, vi este cartaz em tudo quanto é biboca de beira de estrada em Pernambuco e Alagoas. Me senti profundamente indignada, não só porque é o milionésimo anúncio de cerveja que usa a mulher como chamariz para vender álcool. Trata-se de uma propaganda imoral pelas seguintes razões:
1. O trocadilho utilizado a título de “humor” vulgariza a primeira vez sexual de alguém, ao associá-la ao consumo de álcool. Transar pela primeira vez é um acontecimento inesquecível, único, e me parece triste e repulsivo que seja utilizado para vender cerveja.
2. Se você não pensar em sexo, só em cerveja, o anúncio continua a ser imoral por escancarar o apelo da indústria de bebidas para que o jovem se inicie no álcool cada vez mais cedo. Só isso já seria o suficiente para proibir o anúncio, mas infelizmente, em nosso país, a publicidade de bebidas é permitida em todas as mídias.
3. Subliminarmente, é um anúncio degradante da condição feminina, porque dá a entender que a atriz está se oferecendo para transar com o consumidor em troca de cerveja.
Mas o que mais me intriga é o fato de uma mulher famosa e influente ter aceitado participar de algo tão abusivo quando, há menos de dois meses, celebridades se juntavam às pessoas nas ruas para pedir ética na política. Eu pergunto à bela atriz Alinne Moraes, que protagoniza o anúncio: querida, você acha mesmo ético ajudar a atrair jovens para a bebida? Você sabia que causa enorme preocupação no Brasil, hoje, o fato de os adolescentes beberem cada vez mais cedo? Não é antiético receber dinheiro para incentivar isso? Ou só políticos precisam ter ética?
A cada hora vejo, na TV, jornais, revistas e na internet, celebridades brasileiras, ao mesmo tempo que se engajam em campanhas contra os políticos, sem vergonha alguma de aceitar dinheiro para propagandear produtos questionáveis como instituições financeiras, construtoras, produtos de limpeza, remédios ou empresas de telefonia. É o caso do “bom moço” Luciano Huck, garoto-propaganda de uma infinidade de produtos e pai de três filhos, que não acha antiético anunciar suplementos vitamínicos cuja necessidade a ciência questiona, nem fazer propaganda de uma empresa de celular, a Tim, quando ao que tudo indica é usuário de outra, a Vivo (leia aqui). É ético mentir para vender um produto? Ou mentir só é condenável quando se trata de políticos?
O que dizer então da cantora Ivete Sangalo, que aceitou cachê de 650 mil reais do governo do Ceará para se apresentar na inauguração de um hospital que na verdade ainda se encontra em obras? Aliás, convenhamos que fazer show em inauguração de hospital, em si, já é uma aberração. “Mas a culpa é de quem a contratou.” Desculpa, não só. Se você é uma artista multimilionária que gosta de apontar o dedo para os malfeitos dos políticos, poderia muito bem passar uma peneira nos eventos para os quais é contratada. Ou será que, como os políticos que critica, está interessada mesmo é na grana?
Quando se trata de ética, não dá para ter dois pesos e duas medidas. A ética é uma só, na política e fora dela. Só vou deixar de fazer muxoxo para o engajamento de artistas em protestos contra a classe política no dia em que eu vir algum deles encampando, por exemplo, a defesa do projeto de lei que circula na Câmara dos Deputados restringindo a propaganda de bebidas no país. A mesma que rende ao mercado publicitário mais de um bilhão de reais por ano, parte deles embolsado pelas celebridades que protagonizam as campanhas. Ou quando vir famosos dizendo que se recusam a participar do anúncio de alguns produtos.
Até lá, para mim, eles serão tão demagogos quanto os políticos que acusam.
Em tempo: não adianta acionar o Conar contra a publicidade imoral da Devassa. O órgão “auto-regulatório” já absolveu a campanha, denunciada por consumidores pela “associação da cerveja à iniciação sexual” e  por estimular jovens a “assumir um comportamento de risco”.
Fonte: Socialista Morena

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

EVENTO DO GRUPO LOGOS NO TEATRO DOS BANCÁRIOS NO DIA 23/08.



Reforma política já recebeu mais de 1,6 mil sugestões pelo e-Democracia

Estão sendo discutidos 200 tópicos sobre pontos polêmicos da reforma, como o voto facultativo nas eleições e o voto aberto em todos os tipos de votação na Câmara e no Senado.


O coordenador do grupo de trabalho que elabora propostas sobre a reforma política e a consulta popular sobre o tema, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), destacou há pouco que o tema da reforma política já recebeu mais de 1,6 mil mensagens de cidadãos com sugestões pelo portal e-Democracia, que abre espaço para a participação popular nas discussões que ocorrem na Câmara.
Estão sendo discutidos 200 tópicos sobre pontos polêmicos da reforma, como o voto facultativo nas eleições e o voto aberto em todos os tipos de votação na Câmara e no Senado. O internauta pode acessar a página do e-Democracia para dar sua sugestão, discutir ou apenas acompanhar os debates. Mais de 16 mil visitantes já acessaram a página.
O grupo de trabalho realiza neste momento audiência pública interativa com representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); da Confederação Nacional da Indústria (CNI); do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral; da Central Única dos Trabalhadores (CUT); da Força Sindical; e de outras centrais sindicais. Para participar, clique aqui.
Plano de trabalho
O coordenador informou que o grupo vai promover quatro audiências públicas. No dia 15 de agosto, ocorrerá uma segunda audiência com entidades da sociedade civil.
Também já está agendada reunião de trabalho para o dia 22 agosto, em que está previsto que os deputados debatam que tipo de proposições legislativas – projeto de lei, proposta de emenda à Constituição (PEC) etc. – serão apresentadas para a definição das novas regras da reforma política.
A ideia inicial de Vaccarezza é apresentar projetos de lei separados sobre os temas. O deputado não definiu prazos para a apresentação desses projetos.
A reunião ocorre no Plenário 13.

Fonte: Agência Câmara

Quase metade da população do Paranoá não concluiu ensino fundamental Dentre os moradores

2,3% não terminaram os estudos em idade apropriada e recorreram à Educação de Jovens e Adultos (EJA)
Mirelle Pinheiro


Do total de 45,6 mil habitantes do Paranoá, quase metade (40,99%) informou que não concluiu ensino fundamental, enquanto 69,92% da população declararam que não estudam. Apesar de 57% dos habitantes confirmarem que têm carteira assinada, mais de 90% não contam com Plano de Saúde e recorrem aos hospitais públicos e às Unidades de Pronto Atendimento (UPA). Os dados são da Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD), divulgada nesta quinta-feira (8/8), pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) e mostram também que 4% da população se declararam analfabetos.

A pesquisa mostra ainda que 2,3% dos moradores não terminaram os estudos em idade apropriada e recorreram à Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os que concluíram o curso superior, incluindo especialização, mestrado e doutorado somam apenas 3,93%. Segundo os dados divulgados, 96,25% da população não faz atividades extracurricular, como curso de línguas e informática.


Os empregos que mais se destacam na região são voltados para o comércio, serviços gerais e construção civil. A renda da maior parte dos moradores varia entre 2 e 5 salários mínimos. Somente um terço dos habitantes trabalham no próprio Paranoá.


Segundo o gerente de base de dados da Codeplan, Jusçânio Souza, a proximidade de outras regiões e a mão de obra oferecida fez os moradores recorressem ao Plano Piloto e ao Lago Sul. “O Plano Piloto apresenta um índice razoável de trabalhadores por conta da concentração do serviço público. E o Lago Sul oferece oportunidades para aqueles que atuam na construção civil e serviços domésticos”, diz.


Ainda falta oferta de lazer no Paranoá, como cinemas e parques. Segundo a pesquisa, 86,95% dos moradores declararam que não conhecem atrativos na região. A PDAD 2013 apontou que a população tem pouco hábito de ir ao museu, teatro e biblioteca. Com relação aos frequentadores de cinema, a população mostrou-se mais participativa.


Fonte: Correio Braziliense

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Deputados vão a Macapá debater a violência contra a mulher

Deputados da Comissão de Seguridade Social e Família participam, hoje e amanhã, em Macapá (AP), de uma série de atividades para debater a violência contra a mulher.

A comitiva contará com o presidente da comissão, deputado Dr. Rosinha (PT-PR), e três integrantes da subcomissão criada para discutir a violência doméstica no Brasil: a presidente, deputada Nilda Gondim (PMDB-PB); a relatora, deputada Rosane Ferreira (PV-PR); e o deputado Dr. Paulo César (PSD-RJ).

Hoje, às 13h30, será realizada reunião com deputados, movimentos sociais e representantes de órgãos públicos, na Assembleia Legislativa do Amapá.

Amanhã, a partir das 8 horas, os deputados visitarão entidades de proteção, delegacia, juizado e promotoria de defesa da mulher.

No Amapá, de janeiro a dezembro de 2012, a Central de Atendimento à Mulher registrou aproximadamente 2.600 denúncias, o que dá um índice de 781,7 registros para cada grupo de 100 mil mulheres no estado, o 9° maior do País.

Em 2010, a taxa de homicídios femininos no Amapá foi de 4,8 para cada 100 mil mulheres.


Fonte: Agência Câmara Notícias

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Sara Nossa Terra ganha canal de TV na Argentina

Uma emissora de rádio também foi concedida e deve funcionar ainda este ano.


O governo argentino concedeu à Igreja Sara Nossa Terra um canal de TV aberto e uma emissora de rádio que funcionarão em Neuquém, na Patagônia. Assim como no Brasil, as concessões na Argentina são públicas e precisam da autorização do governo para que as emissoras sejam compradas e passem a funcionar.
A ideia do líder da denominação, bispo Robson Rodovalho, é que até o final do ano os canais estejam no ar convidando os telespectadores e ouvintes para os cultos da Iglesia Sara Nuestra Tierra que já tem dez templos no interior daquele país.
A igreja fundada por Rodovalho em 1992 já tem mais de 1000 templos no Brasil e está em fase de expansão. O líder pretende investir na capital paulista tendo como meta dobrar a quantidade de igrejas até 2015.
O plano de expansão também deve chegar em Buenos Aires, a capital argentina, onde até o final do ano deverá ser inaugurada uma sede da Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra.
Fonte: Gospel Prime