quinta-feira, 21 de novembro de 2013

PL 122 volta a ser barrado por evangélicos

Projeto de Lei seria votado nesta quarta-feira (20) mas saiu da pauta após mobilização evangélica.
Fonte: Divulgação
Desde 2006 em tramitação o Projeto de Lei 122, que criminaliza a opinião contra a prática homossexual voltou a ser alvo de criticas. O projeto já foi aprovado na Câmara dos Deputados e tramita no Senado há sete anos. Nesta quarta-feira (20) a votação do projeto voltou a ser adiada após diversas manifestações de líderes evangélicos e parlamentares da bancada evangélica que conseguiram barrar o texto substitutivo do senador petista Paulo Paim, do Rio Grande do Sul.
Em pauta na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) o texto substitutivo foi retirado da matéria da pauta após vários pedidos de lideranças partidárias. O relator do projeto criticou a postura dos religiosos afirmando que o substitutivo foi elaborado após conversas com entidades religiosas e também com grupos do movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Transgêneros).
Apesar da mobilização dos líderes evangélicos para impedir a aprovação do famigerado projeto, a presidente da CDH, senadora Ana Rita (PT-ES), disse que a comissão quer aprovar o projeto ainda este ano. “Não gostaríamos de deixar isso para o ano que vem, até porque houve debate intenso sobre esse assunto. É matéria que, do nosso ponto de vista, contempla perfeitamente todos os setores discriminados”, defendeu.
O deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) fez campanha nas redes sociais pedindo maior mobilização contra o projeto. Já o senador Magno Malta (PR-ES) defendeu o esforço do senador Paim e disse que a matéria não é fácil, mas disse também que as gerações futuras não podem herdar "um legado infame".
O jurista Rubens Teixeira, considerado um intelectual cristão, fez uma análise minuciosa do texto apresentado por Paim e disse ser uma "grande armadilha" para a igreja. Rubens também sugeriu um texto que realmente proteja as minorias. O pastor considera o texto atual do PLC 122/2006 intolerante, por dar privilégios aos homossexuais a detrimento dos demais grupos.

Fonte: GPS Gospel

Nenhum comentário:

Postar um comentário