quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Guloseimas e frituras serão expulsas da escola



22/
08

Alimentação saudável

Guloseimas e frituras serão expulsas da escola


GDF endurece lei para uma melhor alimentação nos colégios e cantinas terão que adaptar o cardápio. Senado proíbe refrigerantes nas escolas do país

Foi publicada no Diário Oficial de ontem a Lei no 5.146 que obriga os colégios do DF a cortar uma série de itens do cardápio das cantinas. Agora está proibida nos colégios de ensino fundamental e médio a comercialização de: doces, frituras, balas, chicletes, biscoitos recheados e até sucos artificiais. As lanchonetes também terão de oferecer frutas da estação e as escolas deverão incluir a segurança alimentar no conteúdo em sala.

O objetivo da lei é promover hábitos saudáveis entre os alunos, tanto dos colégios públicos quanto dos particulares. “Nas escolas públicas as leis já eram mais restritivas, tanto que recebem uma alimentação mais equilibrada nutricionalmente do que a das escolas privadas”, afirma Daniel Balaban, diretor do Centro de Excelência Contra a Fome da ONU.

André Fantin, 13, estuda no Marista, na 609 Sul, e detesta os alimentos saudáveis oferecidos na cantina, já que “não tem nada bom”. A mãe dele, Cristina Fantin, 51, porém, adorou a medida. “Tem que proibir mesmo, uma criança ainda não tem capacidade de julgar o que é melhor para si”, afirma. ...


“Não vou comer se não tiver refrigerante.” ANDRÉ FANTIN, 13, ALUNO DO MARISTA

A colega de André, Maria Carolina Pacheco, 13, discorda. Ela vem de uma família de atletas e avalia todas as opções antes de comer. “Nas férias, chego a sentir falta destes alimentos integrais”.

As cantinas têm 180 dias para se adequar às medidas. Para a responsável pela cantina do Marista, Priscila Sena, 28, as crianças vão reclamar. “Vamos ter de endurecer ainda mais o cardápio. Eliminar as opções é sempre um choque, mas eles vão se acostumar”.
Fonte: Jornal Metro Brasília

Nenhum comentário:

Postar um comentário