quinta-feira, 2 de maio de 2013

CLDF aprova reajuste salarial de até 30% para professores no DF



Projeto de Lei reestrutura carreira de profissionais da educação pública na cidade

Publicação: 02/05/2013 09:19

A Camara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) aprovou dia 30/04, em primeiro e segundo turnos, além da redação final, o projeto de lei que reestrutura a carreira dos professores da rede pública de ensino do DF. O PL nº 1.469/2013, do GDF, prevê reajuste salarial escalonado, chegando a 30% em alguns casos.

A nova lei faz parte do acordo entre o governo e os professores que pôs fim à a greve em 2012, mas cujas negociações só se concluiram no início de abril desse ano, após uma série de manifestações que paralisou as aulas nas escolas da cidade.

"Isso (a aprovação) garante o pagamento do reajuste e o retroativo referente à nova tabela salarial que, segundo informações da Secretaria de Educação não está na prévia e nem no contracheque normal. O pagamento será feito em folha suplementar", informa o Sindicato dos Professores no DF (Simpro/DF), em nota.

A proposição chegou ontem (29) à Câmara Legislativa e recebeu parecer favorável de quatro comissões permanentes da Casa, em reuniões extraordinárias no plenário.A aprovação da matéria teve voto unânime dos 15 parlamentares que participaram da sessão.

Antes da aprovação do projeto que beneficia os professores, os distritais apreciaram também nas comissões e em redação final, no plenário, o projeto de lei nº 1.468/2013, do Executivo. O PL altera o Orçamento deste ano para remanejar recursos para pagar o reajuste dos professores já a partir de maio. A votação provocou aplausos dos professores que acompanharam a votação na Câmara Legislativa.

Após a votação, diversos distritais ocuparam a tribuna após a votação para cumprimentar os professores pelo sucesso da campanha salarial, elogiando a condução das negociações pelo sindicato da categoria, o Sinpro. "Vocês conseguiram um reajuste que supera a inflação do período, e é um passo importante na direção da tão sonhada isonomia com as outras carreiras de nível superior do GDF", destacou Prof. Israel (PEN)

"Os professores estão de parabéns pois souberam lutar para conseguir essa conquista. Eles tiveram que recorrer à greve e chegaram até a invadir o gabinete do secretário para forçar a negociação", lembrou a deputada Celina Leão (PSD). A distrital Eliana Pedrosa (PSD) disse que deixou compromissos partidários em Cuiabá (MT) porque fazia questão de votar o projeto dos professores. "É a profissão mais importante de todas e precisa ser valorizada. Votaria mil vezes se fosse preciso", completou Luzia de Paula (PEN).

Fonte: Corrreio Braziliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário