quarta-feira, 29 de maio de 2013

Abead se posiciona, pela primeira vez, contra a legalização da maconha


O relatório apresentado pela Associação Brasileira do Estudo do Álcool e outras Drogas apresenta dados científicos que provam que os prejuízos da liberação do entorpecente são maiores que os benefícios

Um ataque ao movimento em favor da descriminalização da maconha no país, encabeçado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e por sete ex-ministros da Justiça, foi desferido pela Associação Brasileira do Estudo do Álcool e outras Drogas (Abead). Na terça-feira (28/5), a entidade entregou ao governo um relatório posicionando-se, pela primeira vez, oficialmente, contrária à mudança na legislação.

O documento apresentado ao chefe da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), Vitore André Zílio Maximiano, traz dados científicos sobre o processo de liberação do entorpecente em sete países de três continentes. A conclusão é de que os prejuízos — aumento do consumo e diminuição da idade de experimentação, por exemplo — são maiores que os benefícios, que seriam a queda no número de prisões e o crescimento da busca por tratamento.

FONTE: Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário