sexta-feira, 5 de abril de 2013

Homem é suspeito de estuprar filhas

Um montador de veículos de 40 anos, preso na QNH 12 de Taguatinga, foi apresentado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), na manhã de ontem, acusado de estuprar as próprias filhas, de 11, 13 e 14 anos. Os abusos teriam começado quando o suspeito ainda morava com a mãe das meninas, em Ceilândia. De acordo com a delegada, a vítima mais velha teria sido atacada dos 6 aos 8 anos, mas não teve coragem de comentar com ninguém o ocorrido.

Segundo a delegada da DPCA, Valéria Raquel Martirena, o casamento do suspeito teria acabado por causa do comportamento agressivo dele. “Ele já tinha sido enquadrado na Lei Maria da Penha no ano passado, por agredir com frequência a mulher”, apontou a delegada. Porém, a queixa teria sido retirada, e o acusado não chegou a cumprir pena.

Após a separação, o suspeito foi morar em Taguatinga, onde vivia em união estável com outra companheira. Conforme a polícia, por três anos ele não procurou as filhas. Entretanto, em 2010, ele conseguiu uma liminar na Justiça para visitar as garotas. Ele passeava com uma de cada vez, supostamente para cometer o crime. Ainda segundo a delegada, o homem amarrava as meninas e dava remédios que causavam sonolência. “Inclusive, a mais velha relatou que não se lembrava direito como os abusos ocorriam”, destacou. A perícia do Instituto Médico Legal (IML) confirmou os atos libidinosos. 

 O caso chegou à polícia por causa da denúncia de uma vizinha. A vítima mais nova resolveu contar para conhecidos, e a notícia se espalhou. Foi assim que a mãe ficou sabendo dos abusos e proibiu o contato do acusado com as filhas. Porém, ele não teria respeitado uma medida protetiva e procurou novamente as filhas. “Não tivemos alternativa se não prendê-lo”, justificou Martirena. A pena para estupro de vulnerável é de oito a 15 anos de prisão, por cada vítima.


Fonte: Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário