sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Pedófilo age livremente na internet, veja a reportagem no CQC



Fonte: CQC

Frente Evangélica não vai aceitar a legalização do aborto, diz Magno Malta

Durante um reunião ocorrida nesta quinta-feira (30) entre a Frente Parlamentar Evangélica e o relator da proposta de reforma do Código Penal (PLS 236/12), senador Pedro Taques (PDT-MT), o senador Magno Malta (PR-ES) garantiu que os parlamentares evangélicos não vão aceitar qualquer tentativa de legalizar o aborto no Brasil.



“Nós não vamos negociar esse tema. Não atentaremos contra a natureza de Deus. Se Deus determina a vida e a ele cabe o porquê de todas as coisas, não cabe a nós questioná-lo”, afirmou.

O senador evangélico também debateu sobre a possibilidade de legalizar a posse de drogas, uma proposta que tem como objetivo não mais tratar como criminoso o indivíduo que for pego com uma quantidade de drogas e alegar que é para consumo próprio.

Na visão de Magno Malta a população é quem vai acabar perdendo com tal medida: “Estamos combatendo o tabagismo e as grandes indústrias estão perdendo lucro. A maconha, se legalizada, será industrializada. É preciso ter em vista quem ganhará com a legalização das drogas, porque a população em geral só tende a perder”.

Outro tema que não poderia deixar de ser debatido foi a criminalização das manifestações contra a homoafetividade. Em outras oportunidades o senador capixaba já se manifestou contra propostas como o PL 122/2006 que torna crime emitir opiniões contrárias a homoafetividade.

“Devo aos homossexuais o meu respeito e não sou homofóbico. Agora é preciso ficar claro que a televisão ridiculariza o tempo todo os homossexuais. Agora vai um pastor falar mal dos homossexuais. É preciso ter liberdade de expressão”, disse ele.

Fonte: Gospel Prime

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Líderes e pastores alertam relator do novo Código Penal sobre atrocidades contidas nele contra a família cristã

Encontro foi articulado pela Frente Parlamentar Evangélica e ocorreu nesta quinta no Senado; no meio de tanta preocupação, uma boa notícia: prazo para a apresentação de emendas ao projeto do novo Código será prorrogado

O senador Pedro Taques (PDT-MS) informou nesta quinta que o prazo para a apresentação de emendas ao projeto do novo Código Penal que acabaria no próximo dia 5 foi prorrogado para 5 de outubro. A dilatação desse cronograma foi comemorado pelos deputados e senadores da Frente Parlamentar Evangélica embora a maioria acredite que novas prorrogações, dentro do Regimento do Senado, ainda deverão ocorrer.

A Frente se reuniu em caráter extraordinário com o senador Taques e levou a ele uma série de preocupações com as mudanças propostas no novo Código, além do tempo curto para debatê-las. O senador Magno Malta (PR-ES) listou a descriminalização do aborto e a liberação do consumo da maconha, além da diminuição para o consentimento para relações sexuais de 14 para 12 anos (na prática o que libera a pedofilia) e a criminalização da chamada homofobia como os principais itens do projeto que incomodam o povo cristão brasileiro.

O encontro da Frente Parlamentar Evangélica reuniu mais de 30 líderes e pastores de diversas denominações do país, além de procuradores da República e juristas cristãos. O senador Pedro Taques afirmou que é de seu papel de relator "ouvir mais do que falar" e pediu que os líderes cristãos presentes dissessem a ele o que mais os preocupa. Coube ao senador Magno Malta elencar então os pontos mais danosos do projeto.

Veja o que disse o senador Magno:

Aborto

"Não vamos negociar esse tema. Para mim e alguns senadores, não negociaremos a vida. Não atentaremos contra a natureza de Deus. Não seremos acintosos contra Deus. Se há um ser respirando dentro de um útero, se há sangue no cordão, se esse feto respira, se esse feto tem deficiências, Deus sabe o porque desse feto ter problemas. Falo em nome dessa rede cristã , daqueles que acreditam na vida. A proposta contida no projeto do novo código é horrorosa. Precisa ter sangue no olho para prescrever a morte de um feto. Quando os juristas falaram que isso foi amplamente debatido, foi debatido com quem? Os que debateram pensam o mesmo que eles. Precisamos de um texto que proteja a vida e não que estabeleça uma cultura de morte no Brasil."

Drogas

"A quem interessa a legalização da maconha no Brasil? Sabemos que estamos enfrentando o tabaco. Uma vez legalizada a maconha, os que vendem legalmente o tabaco vão querer vendar a maconha industrializada. A maconha causa dependência do sistema nervoso central, produz câncer de faringe, impotência sexual, desequilibra o individuo. É possível um professor em sala de aula fumar maconha? É possível um piloto de avião usar mamconha? É possível contratar uma babá maconheira?Se a lei como querem passar será possível. A legalização só beneficia o traficante, que vai virar um atravessador de pequenas quantidades da droga. Não se acaba com esse drama do consumo protegendo o consumidor. Se acaba acabando com o consumo"

Homofobia

"Querem criminalizar a sociedade por uma divida que ela não tem. Programas de TV como O Pânico, Zorra Total, eles podem fazer o que quiserem com os gays. Mas vai dizer que é pecado para ver... Se você não aluga uma casa para um homossexual, você irá preso por 5 anos? Se você pede para um casal homossexual parar de se beijar em frente a tua casa, você terá de ir preso?"

Consentimento sexual aos 12 anos.

"O sujeito abusa de uma menina de 11 anos e 11 meses e 20 dias. Até aí é criminoso. Mas depois de 12 anos, tudo bem? Pode fazer o que quiser que não é crime? Com essa proposta vão legalizar a pedofilia no país. Os pedófilos estarão livres para agir com crianças de 12, 13 anos".

Fonte: Portal Fé em Jesus

 

Comentário do Blog: A proposta da reforma do Código Penal é extremamente bem vinda. Não podemos aceitar que um código ultrapassado continue a reger e a tipificar o que é crime no Brasil. Numa sociedade que a tecnologia faz parte do dia a dia do cidadão a nossa legislação precisa se ater aos avanços como ferramenta de elucidação de crimes como também penalizar que a utilizam para fins ilícitos. Mas não podemos aceitar que com a Reforma do Código Penal coloquemos em vulnerabilidade a família, o Direito a Vida e as crianças que são vitimas de abusos e da prostituição infantil. A proposta apresentada pela Comissão de Juristas valoriza mais a natureza, os animais do que o ser humano. Esta proposta também institucionaliza a pedofilia e fomentará a rede de prostituição infantil! Qual o verdadeiro interesse na diminuição da idade de consentimento sexual? Acho muito estranho esta proposta as vésperas de dois grandes eventos internacionais, que são a Copa do Mundo e as Olimpíadas! No que se tange a legalização das drogas, devemos nos perguntar: Qual o verdadeiro interesse na legalização da maconha? Seria o combate? Certamente não! Portanto todos nós que somos homens e mulheres que acreditam na família devemos repudiar estas discrepância e influenciar as pessoas, mostrando a nossa cara, contra os pontos anti-família e contra a vida na reforma ora apresentada.

 

Senador Magno Malta discursa em plenário contra a proposta do novo código penal que afronta a família e os valores cristãos



 

Desde o início desta manhã, pastores e líderes evangélicos estão reunidos no Senado Federal para debaterem sobre a proposta do novo Código Penal que despenaliza o aborto, libera a maconnha, incentiva a pedofilia e privilegia os homossexuais. Intenções estas, que ameaçam diretamente a família e propõe a deturpação dos valores cristãos explicitados na bíblia.

Durante sua explanação, o senador Magno Malta, representante da igreja, questionou a Fernando Henrique " o senhor entraria em um avião no qual os dois pilotos são maconheiros?" Sobre a proposta de liberar o consumo da maconha.

"O problema do Brasil não é apenas a educação,a família precisa de respaldo, as drogas tem sido o adubo da violência" - Sen. Malta

"Quem pode prescrever morte para a vida?" Da forma como está, essa reforma não serve!" Sen. Malta

"O juridiquês que não conhece as ruas filosofa sobre a vida e não condiz com a realidade" Sen Malta

Senador Magno Malta diz que hoje o Código Penal está a serviço dos bandidos e não da sociedade...

É de imensa importância que esta mobilização alcance o maior número de pastores, parlamentares, líderes cristãos para que possam dar voz e defender o modelo criado por Deus de família e de sociedade. Esta convocação se estende à toda igreja do Senhor Jesus, pois havendo omissão, nossas gerações estão ameaçadas pela avalanche de problemas sociais que teremos que arcar. A responsabilidade do povo cristão, mais do que nunca, está sendo colocada à prova nesta quinta-feira.

Fonte: Portal Fé em Jesus

 

Estudo aponta que consumo de maconha na adolescência até a idade adulta pode reduzir QI

Levantamento mostrou que deixar de usar maconha em certo ponto da vida não reverte os efeitos já causados, como problemas de memória e capacidade de concentração.

Um novo estudo publicado na revista "Proceedings of the National Academy of Sciences" (PNAS) mostra que pessoas que fumam maconha com frequência antes de completar 18 anos podem sofrer lesões permanentes na inteligência, além de afetar a memória e a capacidade de concentração.

Dirigido por Terrie Moffitt e Avshalom Caspi, psicólogos da Universidade de Duke e do Instituto de Psiquiatria do Kings College de Londres, a pesquisa seguiu a evolução de um grupo de 1.037 crianças nascidas entre 1972 e 1973, em Dunedin (Nova Zelândia), até elas completarem 38 anos.

Durante o estudo, aqueles que começaram a fumar maconha na adolescência e continuaram consumindo na vida adulta tiveram uma diminuição no quociente intelectual (QI).

Ao comparar a capacidade intelectual de usuários e não usuários, a redução foi de oito pontos em uma escala de 100. Segundo Madeline Meier, da Universidade de Duke e uma das principais envolvidas na pesquisa, deixar de usar maconha em certo ponto da vida não reverte os efeitos já causados.

A chave do estudo está na idade em que se começa a consumir a droga com relação à etapa de desenvolvimento do cérebro. Segundo Meier, os que não consumiram maconha até a idade adulta, quando o cérebro já está totalmente formado, não demonstraram queda de rendimento nem de concentração.

A especialista explicou que antes dos 18 anos o cérebro está em fase de desenvolvimento, ficando mais vulnerável aos danos que as drogas provocam, por isso que a maconha, neste caso, também afeta os jovens. "A maconha não é inofensiva, especialmente para os adolescentes", ressaltou Meier.

Aproximadamente 5% dos participantes foram considerados dependentes ou consumiram a droga mais de uma vez por semana antes dos 18 anos. Vale lembrar que os pesquisadores consideram dependentes aqueles que continuam fumando maconha apesar de saber dos problemas de saúde e sociais que a droga pode causar.

Ao completarem 38 anos, todos os participantes do estudo foram submetidos a testes psicológicos de memória, rapidez mental, raciocínio e poder de concentração. Os piores resultados, segundo os especialistas, foram entre aqueles que utilizaram a maconha de forma habitual na adolescência.

Fonte: Revista Época

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Cuidado com o que experimenta a Europa


Na Suécia os ideólogos de Gênero estão fazendo seus testes macabros com as crianças; que ninguém se iluda: o objetivo é espalhar isso mundo afora

A ideologia de gênero é satânica porque ela parte da ideia de que não precisamos crescer e viver de acordo com o sexo que temos. O comportamento humano, para seus criadores, portanto, não deve ser consequência da biologia fruto da vontade de Deus e sim algo que pode ser construído socialmente, de acordo com a vontade da pessoa. Ela afronta as leis do Criador e incentiva, manipulando crianças, a indisciplina e a rebeldia. Além de ser um odioso ataque à família cristã.
Nas escolas, por exemplo, meninos e meninas podem ser estimulados a serem o oposto do que são e manipulados pelo capricho de pais e professores irresponsáveis. Crescerão em desacordo com a própria natureza sofrendo consequências terríveis por causa disso.
Como quase toda ideologia revolucionária (vide o nazismo e o comunismo), quando implantada, seus efeitos são nefastos. Há casos como o de gêmeos masculinos nos Estados Unidos em que um deles foi criado como menina por pais delirantes. O resultado foi que ambos se suicidaram quando jovens. O irmão que cresceu normalmente não suportou o sofrimento do outro, criado como garota. E o criado como garota não suportou ver o irmão morrer. A história está no magistral "Ideologia de Gênero, o neototalitarismo e a morte da família" que este Portal vem comentando em notas e textos este mês. Aliás, o livro da editora Katechesis é imprescindível para entender esse fenômeno.
Agora, vemos que um colégio na Suécia trata garotos e garotas como se fossem iguais. Todos se vestem com as mesmas roupas, todos usam os mesmos banheiros, todos brincam com os mesmos brinquedos. E o pior: são diariamente doutrinados e estimulados a serem homossexuais, bissexuais ou transsexuais.
Diante desta escola do inferno, surge inevitavelmente a pergunta: quantas dessas crianças se tornarão adultos problemáticos e quantas acabarão buscando o suicídio? Quem será responsabilizado por isso? Professores, pais e diretores? Ou o Estado sueco que permite o funcionamento de uma instituição dessas? Mas os horrores não acabam por aí. Os países nórdicos, em geral, são respeitados pelo mundo todo pela alta tecnologia que possuem, pela riqueza e bem-estar gerados, pela paz que prevalece em seus territórios, pela civilidade do povo, enfim. É natural, portanto, que sejam tomados como bons modelos por outras sociedades.
Porém, assim como as "evoluídas" Holanda e Suiça exportam políticas públicas que só ampliam o sofrimento dos dependentes de drogas e degradam o ser humano, a Suécia pode ter seu modelo escolar de gênero importado por países como o Brasil, onde juristas, advogados, professores e ONG´s estão esfregando as mãos para em breve adotar algo similar neste país. Não tardará muito para as primeiras experiências começarem.
Acontece que esses países europeus jamais serão modelos para o Ocidente cristão, exceto talvez por soluções de mobilidade urbana. Na Suécia dos anos 70, por exemplo, o Estado já era o senhor da vida dos cidadãos. Detinha o controle da venda de bebidas alcoolicas em lojas estatais abertas apenas para isso e estimulava o sexo sem compromisso a fim de enfraquecer os laços familiares. Era comum, por exemplo, um avô morrer sozinho num apartamento e muitos dias depois ter sua ausência percebida por alguém da família. A fragmentação familiar, enfim, era uma política do Estado.
Essa Suécia, reportada pelo escritor e jornalista gaúcho, Janer Cristaldo, em livro infelizmente esgotado, mudou pouco e nada do que vem de lá em termos de "engenharia social" deve nos surpreender. Estes países parecem ter um compromisso não escrito em experientar atrocidades. Que o povo cristão brasileiro tome cuidado com os ideólogos de gênero. Esse alerta parece ser o único recado aproveitável dessa escola sueca macabra.
Fonte: Sandro Guidalli
Fonte: Portal Fé em Jesus

Código Penal volta à debate e pastores e líderes evangélicos são convocados


A possibilidade de o aborto ser descriminalizado, o consumo da maconha liberado, as casas de prostituição legalizadas e a diminuição da idade para a relação sexual de 14 para 12 anos, o que seria legalizar a pedofilia no Brasil, dentre outras mudanças na lei que privilegiam os gays como o PL 122, provocaram a reação dos líderes evangélicos do país que começam a organizar uma força-tarefa para combater o mais agressivo ataque aos valores cristãos da história da nação.

Na quinta-feira, na Câmara e no Senado, deputados, senadores, pastores e líderes evangélicos começam a agir em defesa dos princípios da família brasileira sob ameaça dos que propõem o novo Código Penal que pode ser aprovado às pressas através do Projeto de Lei do Senado (PLS) 236/2012. E isso tudo em meio a uma campanha eleitoral e ao "recesso branco" do Parlamento, quando há poucos parlamentares presentes em razão da campanha nos municípios.
Neste blog estarei publicando todo o debate que ocorrerá amanhã na Câmara e no Senado e tenho a certeza da vitória em nome de Jesus. Estarei postando tamb´me no meu Twitter, @DelmassoDF todas as informações on-line direto do Congresso Nacional. 
Vamos à luta pois somos mais que vencedores.



terça-feira, 21 de agosto de 2012

Secretaria da Criança promove workshop sobre o projeto Vira Vida

Evento será realizado na quinta-feira (23), às 14h, no auditório do Sesi de Taguatinga Norte
21/08/2012 14h53
REPRODUÇÃO
Foto: REPRODUÇÃO
Com o objetivo de fortalecer o Projeto Vira Vida no Distrito Federal, que oferece formação profissional para jovens em situação de abuso, exploração sexual e prostituição, a Secretaria da Criança consolida sua parceria com o Conselho Nacional do Sistema Social da Indústria (Sesi). Para isso, será realizado na próxima quinta-feira (23), às 14h, no auditório do Sesi de Taguatinga Norte, o Workshop – Projeto Vira Vida, com a finalidade de esclarecer a metodologia e o fluxo do projeto, bem como o perfil dos seus participantes.

O projeto Vira Vida, do Conselho Nacional do Sesi, teve início em 2008, e busca promover a elevação da autoestima e da escolaridade dos adolescentes e jovens participantes para que desvendem o próprio potencial, aprimorando o amadurecimento da personalidade. Por meio dele, 2,2 mil jovens foram atendidos em todo o país. Dos formandos, mais de 750 estão inseridos no mercado de trabalho. Os cursos contemplam a necessidade de integração entre formação profissional, educação básica e noções de autogestão.
Agência Brasília

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Número de inscritos ao cargo de Conselheiro Tutelar passa de 5 mil


Até as 17h30 desta sexta-feira (17), mais de 5 mil candidatos já haviam se inscrito para participarem do processo de escolha ao cargo de Conselheiro Tutelar, que elegerá 165 Conselheiros. A última eleição, realizada em outubro de 2009, recebeu aproximadamente 900 inscritos.
A Secretária de Estado da Criança do Distrito Federal, Rejane Pitanga, lembra que esse número é um dos maiores já registrados na história das eleições para Conselheiros Tutelares no Brasil. “Isso representa a reposta e o interesse da sociedade. Mostra que as pessoas, cada vez mais, entendem a importância do Conselho Tutelar como instrumento na proteção, defesa e garantia de direitos de crianças e adolescentes. Além disso, demonstra que durante todo o processo houve ampla divulgação nos meios de comunicação”, aponta.
Os conselheiros serão escolhidos pelo voto dos moradores de cada Região Administrativa (RAs) e, pela primeira vez, terão que comprovar experiência na área de garantia dos direitos da criança e do adolescente e passar por um exame de conhecimentos específicos sobre o Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente.
A titular da Pasta, que também é presidente do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente (CDCA), ressalta que o processo de escolha vai permitir eleger candidatos que têm experiência e que demonstram ter conhecimento para exercer essa função, aliado à representatividade popular, serão eleitos Conselheiros Tutelares mais preparados, o que representa melhor atendimento à população.

A eleição dos membros do Conselho Tutelar será realizada no dia 2 de dezembro de 2012, mediante convocação por meio de Edital do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente (CDCA). O processo de escolha para função de Conselheiro Tutelar, triênio 2013/2015, será para o preenchimento de cinco vagas para membros titulares e cinco suplentes para cada um dos 33 Conselhos Tutelares do Distrito Federal.

Fonte: Secretaria da Criança do DF

Ministério da Saúde não responde a deputados evangélicos sobre financiamento pró-aborto no Brasil


Até o dia 15, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, não havia respondido aos pedidos de informação feitos por deputados da Frente Parlamentar Evangélica sobre os contratos firmados para estudar a legalização do aborto no Brasil e os resultados dos trabalhos feitos com a Fundação Oswaldo Cruz. Dados publicados no Diário Oficial da União revelaram que o Ministério da Saúde tem prorrogado convênios com a entidade e enviado técnicos aos exterior com o objetivo de estudar a despenalização do aborto e de importar técnicas de "aborto seguro".
O governo federal, apesar das promessas de não promover o aborto no país, está estudando, em continuidade com o governo Lula, desde 2009, novas iniciativas para implantar o aborto no Brasil. O Diário Oficial da União registra o estabelecimento de cinco contratos para promover a implantação do aborto no Brasil e várias viagens de funcionários do Ministério da Saúde para estudarem, no estrangeiro, as novas estratégias da Cultura da Morte.
O prazo para a entrega da documentação requerida pelos deputados terminou ontem (15), apurou a reportagem do Portal Fé em Jesus. O Portal também apurou que a própria Câmara dos Deputados considera incomum o procedimento do Ministério que costuma responder aos pedidos de informação protocolados por parlamentares. Pela Lei 1079 de 1950, isto implica em crime de responsabilidade, com o conseqüente afastamento do Ministro do cargo ocupado e a perda dos direitos políticos por cinco anos.
Segundo uma fonte do Portal, o Ministério está se comportando como se estivesse apostando na indiferença dos brasilerios e pretende seguir, impunemente, com o plano para implantar o aborto no Brasil. Deputados da Frente Parlamentar Evangélica avaliam que o governo, ao patrocinar estudos para descriminalizar o aborto, está cumprindo a agenda internacional que desencadeou recentemente a política do chamado "aborto seguro", a ser introduzida em países que resistem em legalizar o assassinato de bebês no ventre da mãe.
Na opinião deles, o governo está simplesmente curvando-se às exigências de uma agenda internacional que iniciou a elaboração desta nova estratégia há questão de uma década. Fundações estrangeiras planejaram o desencadeamento da nova política do aborto seguro, internacionalmente e de modo simultâneo, em todos os países que resistem à legalização da prática.
Os pedidos de informação foram enviados ao Ministério da Saúde no final de junho passado e foram assinados por 27 deputados.
O resultado destes contratos, estudos e viagens patrocinados pelo Ministério da Saúde começou a ser divulgado pela imprensa brasileira em junho passado. No dia 6 a Folha de São Paulo, em reportagem de capa, afirmava que o secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Helvécio Magalhães, havia declarado que o sistema de saúde brasileiro passará a acolher mulheres que desejam fazer aborto e orientá-las sobre como usar corretamente os métodos existentes para abortar. Centros de aconselhamento indicarão quaissão,em cada caso, os métodos abortivos mais seguros do que outros.
A Ministra Eleonora Menicucci,da Secretaria das Políticas para as Mulheres, conforme também noticiado, havia afirmado que "Somente é crime praticar o próprio aborto, mas que o governo entende que não é crime orientar uma mulher sobre como praticar o aborto" 
Fonte: Portal Fé em Jesus

Com defesa dos valores cristãos, Marcha para Jesus DF reúne milhares


Milhares de pessoas percorreram cerca de quatro quilômetros como forma de demonstrar o amor por Jesus Cristo e também para profetizarem sobre o Distrito Federal durante a Marcha para Jesus 2012, na Capital Federal, realizada neste sábado (18.08). A concentração teve início às 14 horas na Praça dos Buritis, com saída às 16 horas seguindo até a Esplanada dos Ministérios.
Durante o trajeto, os fiéis puderam acompanhar os trios elétricos com bandas locais e também o cantor Irmão Lázaro, que liderou o momento de louvor e adoração com ministração da palavra, no trio elétrico do Portal Fé em Jesus, até a chegada à Esplanada. No palco central, dezenas de bandas foram responsáveis por comandar a noite de adoração até o encerramento que ficou por conta da cantora Aline Barros.
Em todo o percurso era admirável a presença maciça de jovens, crianças e muitas famílias que clamavam pela paz, o amor de Deus, o livramento pelas ruas de Brasília, embalados pelos louvores. Igrejas da capital e do entorno estiveram presentes a maioria organizadas em caravanas.  
Com o tema “Valores para o meu país”, a Marcha resgatou bandeiras de luta da Igreja de Cristo como a valorização da vida e da família, a luta contra as drogas, contra a exploração sexual infantil, contra o aborto.
De acordo com o presidente da Frente Evangélica Nacional de Ação Social e Política (Fenasp) e coordenador da Marcha para Jesus DF, pastor Wilton Acosta, esse é um importante caminho para trazer à tona o debate sobres esses temas, inclusive, alertar e defender os valores que norteiam a vida de um homem publico.
Segundo ele, esse processo de retomada da Marcha foi surpreendente. “Excepcional. Há dois anos a Marcha não era realizada no DF e vimos como a união fez toda a diferença. Criamos as coordenações para que a mobilização fosse maior e conseguimos alcançar boa parte das denominações, o que para nós é gratificante”, afirmou o pastor Acosta.
Unidade dos líderes evangélicos também foi ressaltada pelo fundador e presidente da Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra, bispo Robson Rodovalho. Segundo ele, foi graças a essa união que felizmente o Distrito Federal voltou a ter a Marcha para Jesus.
Acosta lembrou que por concentrar os Poderes Constituídos nacionais e ser palco da tramitação de leis e elaboração de políticas públicas, o Distrito Federal não poderia mais ficar sem a Marcha. “É muita responsabilidade, e o Brasil inteiro realiza a Marcha, então não poderíamos nos omitir diante disso. Há uma consciência da liderança no sentido de se resgatar a Marcha por conta disso, já que por aqui temos sempre buscado contribuir para o Brasil”, disse o líder.
Karoline Garcia – Especial para o Fé em Jesus

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Programa Pai Legal nas Escolas realiza atendimento de 490 crianças no Gama

A Promotoria de Justiça da Filiação (Profide) promoveu, no último sábado, dia 11, mais uma edição do Programa Pai Legal nas Escolas. Ao todo 490 crianças foram atendidas. Dessas, 68 já saíram de lá com o reconhecimento de paternidade assinado por um promotor de Justiça do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT). Outras 35 mães declararam que os supostos pais já faleceram, tendo iniciado portanto o procedimento para a propositura de ação de investigação de paternidade post mortem. Cerca de 60 famílias foram liberadas em virtude de falecimento do menor, adoção ou processo judicial já iniciado. Por fim, 327 crianças que não têm o nome dos pais em suas certidões iniciaram os processos para investigação de paternidade.
A manicure Efigênia Alves, 40 anos, foi uma mães atendidas pelo Pai Legal. Com o filho Ricardo*, de 11 meses, no colo, ela chegou cedo. “Recebi uma carta do MPDFT para que eu registrasse meu filho. Não pensei duas vezes”, explicou. “Quando o meu filho nasceu, eu falei com o pai dele para registrarmos a criança juntos. Ele não quis e disse que era para eu 'me virar'. É isso que estou fazendo!”, argumentou a manicure.
Agora, o MPDFT irá entrar em contato com o suposto pai. Após localizado, ele prestará depoimento à Promotoria de Justiça, podendo ou não proceder ao reconhecimento da paternidade. Em caso de dúvida, o exame pericial (DNA) poderá ser realizado. No último sábado, 30 exames de DNA foram marcados. Caso seja impossível a conciliação, o MPDFT poderá propor ação de investigação de paternidade cumulada com alimentos.
DestaqueMoradora do Valparaíso, Efigênia tem outro filho, de 16 anos, que também não tem o nome do pai na certidão de nascimento. “O mais velho cresceu me pedindo isso. Na escola, viviam perguntando quem era o pai dele. Não quero que este (Ricardo) cresça com isso. É direito dele”, disse. Por estudar em escola pública do município goiano, o adolescente não fora notificado pelo MPDFT. Como Efigênia não levou os documentos do filho mais velho, ela foi orientada a procurar o Ministério Público, em outra oportunidade, para apresentação dos documentos necessários à abertura  de procedimento de paternidade.
Dez anos
Essa foi a 58ª edição do evento e marcou os dez anos do projeto e os vinte anos da publicação da Lei de Paternidade (Lei 8.560/92). Para o atendimento do último sábado, a Profide notificou 2.150 mães de alunos de escolas públicas da cidade e mães que registraram seus filhos, sem paternidade, no cartório de registro civil do Gama. A próxima edição do programa Pai Legal deve ocorrer ainda este ano, no Plano Piloto.
Segundo a titular da 1ª Profide, Leonora Brandão, apesar de ter ficado um pouco abaixo do esperado, o atendimento foi expressivo. “Conseguimos realizar os 490 atendimentos dentro do planejado, três horas. A quantidade de promotores de Justiça e de servidores convocados foi suficiente, fazendo com o que o atendimento fosse ágil”, analisou. Para dar conta da demanda, a Profide contou com a participação de membros e servidores das Promotorias de Justiça do Gama, de São Sebastião e do Plano Piloto.
* Nome fictício
Fonte: MPDFT

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Até jurista estranha pressa na aprovação do novo Código Penal



A estranha pressa do Senado em votar o projeto do novo Código Penal antes mesmo das eleições municipais de outubro continua repercutindo no Congresso. Até o próprio ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Gilson Dipp, que liderou a comissão de juristas que elaborou o anteprojeto da reforma admitiu ao portal Fé em Jesus: "o prazo é curto".
 
A declaração de Dipp foi dada minutos antes do começo da audiência pública que debate nesta terça (14) o Projeto 236/2012 que faz profundas mudanças nas leis brasileiras e permite a descriminalização do aborto até o terceiro mês da gravidez, o consumo de drogas legal, o funcionamento de prostíbulos e o favorecimento para as práticas de pedofilia.
 
Segundo o senador Magno Malta (PR-ES), o calendário estipulado para a discussão e votação do projeto "é absurdo". Para ele, não há como discutir assuntos tão graves em tão pouco tempo. "Vejo com maus olhos essa pressa. Levamos 72 anos suportando um Código Penal que favorece o crime e agora querem liberar o aborto e o consumo de drogas, dentre outras coisas, num prazo ridículo", disse o senador.
Magno Malta também criticou o anteprojeto do novo Código elaborado pela comissão de juristas presidida pelo ministro Gilson Dipp. "Um país que abomina o aborto, em que a grande maioria é contra a sua despenalização não vai discutir amplamente o que meia dúzia de chamados notáveis decidiu? E onze senadores vão aprovar isso?", questionou o senador referindo-se ao grupo de parlamentares que fazem parte da comissão especial encarregada de analisar o projeto de reforma do Código Penal.
 
Membros da Igreja Católica também repudiaram o tempo curto para aprovar o projeto do Senado. "Estou perplexo com o modus operandi do Senado", disse ao Portal Fé em Jesus o Pe. Paulo Ricardo, de Cuiabá (MT). Para ele, além da pressa, a falta de participação popular na discussão do novo Código é lamentável. Ele também lembrou que o atual Código, antes de ser aprovado, foi debatido por todos os especialistas em Direito Penal e não apenas por um grupo de juristas.
"Trata-se de um volume enorme de leis reformuladas sem também que o povo tenha sido consultado sobre elas", afirmou.
 
O Senado divulgou um telefone para que os cidadãos opinem sobre a reforma do Código Penal. É o 0800 612211. Internautas também podem se manifestar a partir da página www.senado.gov.br/alosenado


Fonte: FéemJesus.com.br

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Livros que estimulam o sexo entre crianças são distribuídos com aval do MEC



Uma nova safra de livros destinados às crianças e jovens do Ensino Fundamental que estimula o sexo na pré-adolescência, além de doutrinar sobre homossexualismo e diversidade sexual, deve chegar em breve às salas de aula do país. Os livros têm a recomendação do Ministério da Educação e fazem parte da lista de obras com aval dos chamados Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), uma espécie de bússula que norteia a compra de livros didáticos e paradidáticos pelos diretores das escolas.
Entre os livros recomendados e que podem estar sendo distribuídos a qualquer momento nas escolas estão duas obras da feminista, sexóloga e senadora Marta Suplicy (PT-SP), uma das mais aguerridas apoiadoras dos gays no Congresso Nacional. São dela os livros "Sexo para Adolescentes" e "Sexo se aprende na Escola". O objetivo da senadora é o de estimular o assunto ainda no Ensino Fundamental e faz parte da estratégia de "ganhar" as crianças para a causa homossexual.
Da mesma linha, a de martelar na cabeça da criança que não há nada de errado em fazer sexo muito antes do casamento, o livro "Sexo, Prazeres e Risco", da editora Saraiva e de autoria de antonio Carlos Egypto, voltado para crianças de 8 a 11 anos, aborda a masturbação, métodos anticoncepcionais e "tecnologia da reprodução humana". Sim, o autor acha importante que uma garotinha de 8 anos já saiba que pode fazer sexo aos 10 e evitar a gravidez. E também acredita que a masturbação deve ser adotada pelas crianças, que, muito em breve, a partir deste estímulo constante, passarão a fazer sexo com os coleguinhas.
Boa parte da permissividade repugnante que escorre desses livros é elaborada pelo Grupo de Trabalho E Pesquisa em Orientação Sexual (GTPOS). Este grupo publica livros e produz materiais que eles chamam de "didáticos" e que fazem muito sucesso dentro do Ministério da Educação. Por isso, são indicados.
Um bom volume do material produzido pelo GTPOS vem sendo distribuído nas escolas do município de São Paulo. Dentre os destaques da produção do grupo está um material intitulado "Brincando de Corpo e Gênero" para crianças. Trata-se de um conjunto de 11 pranchas em que a criança pode brincar, como diz o título, sem perceber que está sendo manipulada para aceitar como normais as relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo. Como os próprios autores revelam, "são exercícios destinados a pôr em questão os estereótipos e preconceitos de gênero".
A obsessão pelo tema "gênero" é simples de explicar. Para os educadores de hoje, as crianças precisam aprender que, apesar do sexo diferenciar biologicamente garotos e garotas, elas não precisam viver de acordo como nasceram. Meninos podem viver como meninas e casar com homens e garotas podem se comportar como meninos e casar com outras mulheres. Não importa mais se você será homem ou mulher. Agora é o vale tudo dos educadores do século 21.
Criado pelas feministas, a ideologia de gênero invadiu as salas de aula no Brasil e em outros países do mundo. Ela representa um dos mais violentos ataques à família cristã pois orienta e educa as crianças a acreditarem que o que determina suas vidas não é o sexo e sim o gênero. Por isso que as feministas apoiam o movimento homossexual. Ele reforça o fim das diferenças entre macho e fêmea e suas conquistas civis antecipam a conquista que será a maior de todas: acabar com a família heterossexual.
Quanto mais cedo as crianças aprenderem e praticaram isso, melhor. E no Brasil, a ideologia tem o amparo do Ministério da Educação. O Brasil, assim, pode virar a maior nação gay do planeta bem antes do século chegar ao fim.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Vídeo: Sarah Sheeva foi destaque em programa da TV Globo sobre infidelidade


O programa global ‘Na Moral’ desta quinta-feira (9) tratou do tema Fidelidade e entrevistou a pastora Sarah Sheeva, idealizadora do ‘Culto das Princesas’.
Durante o programa foi exibida uma matéria feita em uma das edições do ‘Culto das Princesas’, em que mais de mil mulheres eram ministradas e recebiam conselhos de Sarah Sheeva.
Questionada sobre beijo antes do casamento, Sarah afirmou que “beijo é igual ferro (de passar roupa): liga em cima e esquenta (embaixo)”. Por isso a não recomendação do beijo durante o namoro e o noivado.
Bial conversou com mulheres que participaram da reunião e perguntou sobre o que fazer nos momentos de desejo. Uma das entrevistadas respondeu: “Joelho no chão… Senhor, ajuda!”.
Entre os demais convidados do programa estavam o funkeiro conhecido como Mr. Catra, que atualmente possui quatro mulheres, o humorista Hélio de La Peña, e a atriz e humorista Ingrid Guimarães.
Repercussão
No Twitter, a psicóloga Marisa Lobo protestou contra o tema do programa e os exemplos apresentados nele. “Essa porcaria de valores perversos. Quando vamos reagir a isso? Somos uma maioria calada e desunida. Ainda não aprendemos a gritar. Não sei nem o que pensar. Estamos voltando à zona literalmente de #sodoma e #gomorra. Isso é evolução? Prefiro ser fundamentalista então”, afirmou. “Mídias como a Globo pervertem de forma desleal a moral e a verdade humana. Estão condenando o homem, usando uma ‘aprisionante’ liberdade sexual”, escreveu.
Clique aqui e assista a participação de Sarah Sheeva no programa.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Mais de um milhão de brasileiros fumam maconha diariamente


Estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e divulgado nesta quarta-feira (1º) chamou a atenção e foi destaque em vários veículos de comunicação.
O trabalho mostra que aproximadamente 1,5 milhão de brasileiros consomem maconha diariamente. Os dados do 2º Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad) – O Uso de Maconha no Brasil – também apontam que mais de 3 milhões de adultos já usaram a droga no último ano e 8 milhões experimentaram maconha uma vez na vida.
Entrevistas foram realizadas em 149 municípios brasileiros, com mais de 4 mil indivíduos a partir dos 14 anos de idade. Os resultados mostram que 600 mil adolescentes já usaram maconha e que ao menos 470 mil consumiram a droga no último ano. Mais de 60% dos usuários experimentaram pela primeira vez antes dos 18 anos de idade.
Os dados do levantamento indicam que o consumo da droga no país está bem longe do consumo em outros países. Aqui, 3% das pessoas afirmam consumir a erva frequentemente. No Canadá, que lidera o ranking de consumo, 44% das pessoas usam maconha quase diariamente. Nova Zelândia segue logo atrás, com os Estados Unidos em terceiro lugar.
O estudo é relevante porque a maconha é a substância ilícita mais consumida no mundo e o Brasil está sendo palco, nos últimos anos, de diversos debates sobre sua legalização.
O relatório traz ainda alguns dados interessantes sobre o consumo da droga no Brasil: um em cada dez homens já experimentou maconha, mais de 1% da população masculina brasileira é dependente da erva, mais de 60% dos usuários experimentaram maconha antes dos 18 anos e um em cada dez adolescentes que usam maconha é dependente.
Alerta
No blog  de  Reinaldo Azevedo, no site da Veja, o jornalista publicou comentários do psiquiatra Ronaldo Laranjeira, diretor do Inpad (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas do Álcool e Outras Drogas), um dos responsáveis pelo estudo.
“Nos surpreendeu assim como o número de dependentes. Se tivesse que chutar, diria que 20% desses usuários eram dependentes, e não 37%, como mostrou a pesquisa”, diz o psiquiatra.
Para Laranjeira, o levantamento serve para mostrar que a maconha vicia assim como outras drogas e, por isso, merece atenção do governo, principalmente no combate ao uso dela por adolescentes. “Há pesquisas que mostram que um a cada dez jovens que consomem maconha terão, no futuro, transtornos psiquiátricos”, disse. O estudo mostrou que 75% dos brasileiros são contra a legalização da maconha, 11% são a favor e os demais não souberam (9%) ou não quiseram responder (5%).
Comentário do blog: Estes números são estarrecedores e demonstram o descaso do poder público em enfrentar diretamente o combate as drogas no nosso país. Também demonstra que a população brasileira é contra a legalização da maconha. A proposta do novo código civil vai de encontro a vontade da população e ainda fortalece o consumo de entorpecente em nosso país.