domingo, 2 de setembro de 2012

Desigualdade atinge jovens de todas as idades no DF


Desigualdade atinge jovens de todas as idades no DF
Agência Brasília - Pesquisa da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), realizada em 2010 e divulgada nesta quinta-feira 30, aponta que a população jovem do DF é majoritariamente feminina e negra. Além disso, o levantamento demonstrou que pelo menos 50% daqueles entre 20 e 24 anos não mais frequentam instituições educacionais. Ou seja, há evasão escolar após conclusão do ensino médio.
Segundo a Codeplan, o contingente sai da sala de aula e entra no mercado de trabalho. Reforça essa hipótese o rendimento nominal médio dos jovens de diferentes faixas etárias demonstrado na pesquisa. Aqueles entre 25 e 29 anos têm renda 1,78 vezes superior do que os que estão na faixa dos 18 aos 24 anos. Esses apresentam rendimento 3,45 vezes maior do que os jovens de 15 a 17 anos. "Maiores rendimento podem indicar trabalho em tempo integral, o que dificultaria a continuidade dos estudos", destaca a pesquisa.
Distribuição da renda
Os valores mais baixos se concentram na faixa etária de 15 a 17 anos, que, por se tratar de idade escolar, não conta com grande número de jovens trabalhadores. Nesse grupo etário, os adolescentes com rendimento mais baixo residem em Planaltina, Recanto das Emas, Santa Maria e Brazlândia (abaixo de R$ 400,00), e aqueles com rendimento mais alto estão no Lago Sul e em Brasília (acima de R$ 1.794,20).
A desigualdade também se manifesta na faixa etária seguinte, de 18 a 24 anos, com valores próximos a R$700,00 em Planaltina e no Recanto das Emas; e valor acima de R$ 2 mil no Lago Sul. A última faixa etária de jovens, de 25 a 29 anos, também tem seu rendimento mais baixo no Recanto das Emas: R$ 885,01. O rendimento nominal médio mais alto desse grupo ocorre no Cruzeiro, com R$ 4.059,99.
Regiões
Em 2010, os jovens representavam 28,60% da população do Distrito Federal, quase metade se encontrava na faixa etária entre 18 e 24 anos. Lago Sul, Brasília e Cruzeiro são as regiões censitárias que apresentam a menor proporção de jovens, enquanto Paranoá e São Sebastião contam com mais de 32% de pessoas entre 15 e 29 anos em sua população.
A população feminina de jovens no Distrito Federal é ligeiramente maior que a masculina, o que também ocorre nas regiões censitárias. São Sebastião, Brazlândia e Lago Sul são as únicas regiões que apresentam maioria masculina.
Quanto à raça/cor, mais da metade da população jovem do Distrito Federal declarou ser parda (50,4%), seguida de brancos (38,94%), negros (8,61%), amarelos (1,82) e indígenas (0,23). O Lago Sul tem a maior proporção de jovens brancos (73,7%) e a menor de jovens que se declaram pardos (21,86%) e negros (3,43%). Recanto das Emas, Planaltina, São Sebastião e Santa Maria têm em torno de 29% de jovens brancos e 57% de pardos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário