domingo, 20 de novembro de 2011

As melhores lojas on-line, segundo os consumidores


Levantamento da consultoria e-bit revela as campeãs entre 4.000 estabelecimentos eletrônicos de todo o Brasil

Renata Honorato
Thinkstock
(Thinkstock)
O e-bit, consultoria especializada em e-commerce, avalia diariamente a qualidade de pouco mais de 4.000 lojas on-line em todo o Brasil - o que incluiu as maiores do ramo. A análise é feita por meio de um questionário aplicado aos consumidores logo após a finalização de uma compra. Mensalmente, são respondidas cerca de 200.000 pesquisas. É com base nesse material que a consultoria divide os estabelecimentos em quatro categorias: diamante, ouro, prata e bronze.
O indicador leva em conta quesitos como facilidades (ou dificuldades) no ato da compra, seleção e informação de produtos, preços, navegação, entrega no prazo, qualidade do atendimento e política de privacidade. "No perfil da companhia, o usuário também encontra os dados da empresa, como endereço físico, telefone e contato da assistência ao cliente", diz Pedro Guasti, diretor-geral da consultoria. 

Os clientes aprovam

Lojas classificadas na categoria diamante na avaliação da consultoria e-bit
KaBuM!
Saraiva.com.br
Fast Shop
Ponto Frio
Magazine Luiza
Sack's
UltraFarma
Ricardo Eletro
Fonte: e-bit
As reclamações mais recorrentes estão relacionadas a descumprimentos do prazo de entrega, afirma o executivo. "Temos um grande gargalo de logística no Brasil, mas há investimentos sendo feitos na área de automatização e distribuição." O problema, no entanto, não é somente das transportadoras. "Estradas ruins, falta de espaço nos aeroportos e brigas tributárias entre estados atrasam consideravelmente as entregas", diz Guasti. 
Contar com poucas opções de entrega incomoda especialmente os consumidores. "A Amazon, por exemplo, oferece diferentes fretes, dos mais baratos, cuja entrega é demorada, aos mais caros, muito velozes", diz.
De posse dessas informações, o consumidor pode, então, evitar transtornos na entrega. A principal orientação nesse sentido é antecipar o máximo possível as compras de fim de ano.
Em 2010, o pico de operações no e-commerce brasileiro ocorreu no dia 16 de dezembro. Depois da data, as transações caíram a menos da metade. Dada a proximidade do Natal, crescem as chances de atraso na entrega. O ideal é fazer as compras até o dia 10.
Fonte: Veja.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário